TJMS AGOSTO
Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Economia

Fenaban e bancários não chegam a acordo e greve é mantida na Capital

Greve bancários

10 outubro 2013 - 09h45Por Aline Oliveira

O resultado da reunião realizada entre o Sindicato dos Bancários em Campo Grande e representantes da Federação Brasileira dos Bancos (Fenaban) na última segunda-feira (7) mantém o posicionamento da categoria quanto a paralisação.

De acordo com a presidente do sindicato na Capital, Iaci Azamor os bancários solicitam aumento de 5% e os representantes das instituições bancárias ofereceram 0,9%, na ocasião da assembléia. "Com esta resposta mantemos nossa posição, pois estamos lutando pela saúde dos profissionais. O cenário que se verifica são bancários doentes, sem horário definido de trabalho, com alimentação inadequada e que sofrem muita pressão para atingir metas", explicou.

Iaci reforça que enquanto não se chegar a um acordo sobre o aumento, a greve será mantida e que inclusive algumas agências que abriram na segunda, voltaram atrás e estão acompanhando a categoria. "Campo Grande tem hoje 97% das agências fechadas e tive a informação que em todo Estado são 70 agências. Ontem algumas agências do Banco do Brasil e do Bradesco abriram as portas, mas hoje, o Banco do Brasil voltou a fechar, só ficando algumas do Bradesco", comentou a sindicalista.

Histórico - Os bancários estão em greve desde 19 de setembro e reivindicam reajuste de 11,93%, o que representa aumento real de 5% acima da inflação. Outras solicitações elencadas são o fim das demissões, das metas abusivas e da terceirização.

 

Leia Também

Blitze reduzem acidentes de trânsito e ajudam Santa Casa a tratar doentes da covid
Cidade Morena
Blitze reduzem acidentes de trânsito e ajudam Santa Casa a tratar doentes da covid
Blitz apreende 120 carros e reduz criminalidade e violência doméstica em Campo Grande
Cidade Morena
Blitz apreende 120 carros e reduz criminalidade e violência doméstica em Campo Grande
SEGURANÇA: maioria acredita que aulas presenciais devem voltar só em 2021
Cidades
SEGURANÇA: maioria acredita que aulas presenciais devem voltar só em 2021
Comerciantes querem flexibilização do comércio em Aquidauana
Interior
Comerciantes querem flexibilização do comércio em Aquidauana