ALMS - RAMAL
Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
REFIS SAUDE
Economia

Governo e entidades aprovam plano de ação para fortalecer micro e pequenas empresas em MS

O plano tem como destaques a oferta de crédito ao setor, investimento em capacitação e apoio ao desenvolvimento das MPEs nos municípios

06 setembro 2016 - 11h18Por Semade

As entidades que integram o Fórum Regional Permanente das Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso do Sul (Fórum MS – MPE), aprovaram o plano de ação que irá nortear os trabalhos de cada uma das entidades integrantes para o desenvolvimento do setor em Mato Grosso do Sul. O plano foi aprovado em reunião realizada na sexta-feira (2) na sede do Sebrae-MS e tem como destaques a oferta de crédito ao setor, investimento em capacitação, apoio ao desenvolvimento das MPEs nos municípios e a reivindicação que será levada ao governador Reinaldo Azambuja para elevar o sublimite do Simples Nacional vigente no Estado, de R$ 2.520,000 para R$ 3.600.000.

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), integra o Fórum. Os membros das entidades participantes foram empossados em junho do ano passado, no lançamento do Programa Estadual dos Pequenos Negócios (Propeq). “É de se destacar o trabalho e a representatividade do Fórum. Em pouco mais de um ano, tivemos uma participação massiva das entidades e agora aprovamos um plano consistente para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas no Estado, que prevê oferta de crédito, como a que colocamos à disposição por meio do FCO, capacitação e medidas para o desenvolvimento das MPEs nos municipios”, afirmou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

Agentes estratégicos de desenvolvimento

A apresentação, validação e aprovação do plano junto às entidades foi feita pelos consultores de cada um dos comitês temáticos do Fórum. Cada entidade assumiu sua função dentro do plano para consolidar as micro e pequenas empresas como agentes estratégicos para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “Pelo goveno do Estado, por meio da Semade, nós temos as ações desenvolvidas no âmbito do Propeq, como a Rota do Desenvolvimento e o Propeq Adensa. Mais recentemente, aprovamos uma linha de crédito no FCO no valor de R$ 50 milhões para capital de giro dissociado”, informou o secretário.

Os R$ 50 milhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) foram liberados para que as micro e pequenas empresas possam financiar capital de giro dissociado até o máximo de R$ 270 mil para a aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoque para venda. “É um recurso que vai auxiliar muita gente nesse momento e que segue as ações do governo com o Propeq”, acrescentou o titular da Semade.

Por fim, o Fórum informou  ao secretário Jaime Verruck que irá reivindicar ao governador Reinaldo Azambuja a elevação do sublimite do teto do Simples Nacional, de R$ 2,5 milhões para R$ 3,6 milhões em Mato Grosso do Sul, a exemplo de como é aplicado em outros estados brasileiros. “Assim que a reivindicação for apresentada ao governador, nós vamos analisá-la e avaliar as possibilidades”, finalizou Jaime Verruck.

De acordo o Comitê Gestor do Simples Nacional, os sublimites adotados pelos Estados para efeito de recolhimento de ICMS em 2016 seguem os seguintes valores: R$ 1.800.000 para os Estados do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima e de R$ 2.520.000 nos Estados do Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí e Tocantins. Os demais estados e o Distrito Federal utilizam o limite máximo do Simples Nacional, que é de R$ 3.600.000.

Leia Também

Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
Geral
Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
Secretário de Saúde se emociona com despedida de médico em Dourados: ‘luta incessante’
Saúde
Secretário de Saúde se emociona com despedida de médico em Dourados: ‘luta incessante’
ALÍVIO NO BOLSO DO ESTUDANTE: Bolsonaro sanciona lei que suspende pagamento de parcelas do Fies
Cidades
ALÍVIO NO BOLSO DO ESTUDANTE: Bolsonaro sanciona lei que suspende pagamento de parcelas do Fies
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China
Saúde
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China