ALMS - RAMAL
Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
ALMS
Economia

Mercado financeiro diz que inflação deve fechar 2016 em 7,34%

O limite superior da meta de inflação é 6,5% este ano

19 setembro 2016 - 12h32Por Agência Brasil

O mercado financeiro voltou a estimar queda da inflação em 2016. Analistas projetam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado pelo governo para estabelecer as metas inflacionárias, feche o ano em 7,34% e não mais em 7,36%, como previsto anteriormente. Para 2017, a estimativa foi mantida em 5,12%. As projeções fazem parte de pesquisa Boletim Focus, divulgada às segundas-feiras pelo Banco Central (BC).

As estimativas estão acima do centro da meta de inflação, de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5% este ano e 6% em 2017. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 14,25% ao ano.

Como funciona

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. A expectativa das instituições financeiras para a Selic permanece em 13,75% ao ano, ao final de 2016, e segue em 11% ao ano, no fim de 2017.

A estimativa de instituições financeiras para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve uma leva melhora e passou de 3,18% para 3,16%. Para 2017, a estimativa de crescimento passou de em 1,30% para 1,36%.

A projeção para a cotação do dólar ao final de 2016 foi ajustada de R$ 3,25 para R$ 3,30. Para 2017, a estimativa segue em R$ 3,45.

Leia Também

Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Política
Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital
Cidade Morena
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital
Com mais dez vidas perdidas, Mato Grosso do Sul tem 590 novos casos de coronavírus em 24h
Saúde
Com mais dez vidas perdidas, Mato Grosso do Sul tem 590 novos casos de coronavírus em 24h
Em operação, GCM orienta 101 estabelecimentos a cumprir toque de recolher
Polícia
Em operação, GCM orienta 101 estabelecimentos a cumprir toque de recolher