TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sexta, 03 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Economia

MS tem a maior renda do trabalhador no país, afirma IBGE

O segundo colocado, Rondônia, teve 4% de valoração da renda, seguido pela Paraíba, com 3,1%

16 agosto 2018 - 09h31Por Redação

Em meio a uma das mais graves crises econômicas de todos os tempos, Mato Grosso do Sul se destaca como o Estado com o maior aumento de renda do trabalhador, segundo levantamento da LCA Consultoria com base nos dados do IBGE. De acordo com os números, MS ficou em primeiro lugar no ranking nacional de melhoria de renda, figurando fora da lista de 22 Estados nos quais os índices desabaram.

 Os dados foram veiculados em reportagem da Globo News desta quarta-feira, 15 de agosto -  assista aqui. Segundo o levantamento da LCA/IBGE, enquanto que nesses estados brasileiros a renda do trabalhador teve sensível redução entre o primeiro trimestre de 2014 e o primeiro trimestre de 2018, em Mato Grosso do Sul ela teve aumento de 8%. O segundo colocado, Rondônia, teve 4% de valoração da renda, seguido pela Paraíba, com 3,1%.

“Estes números são a confirmação de que nossa estratégia de trabalho, focada na responsabilidade fiscal e na criação de atrativos para investimentos, gerou resultados muito satisfatórios, mesmo diante desta crise tão grave que atinge todos os estados”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ao comemorar os números.

A pujança da economia no Mato Grosso do Sul teve papel fundamental neste resultado, especialmente com base nas políticas de incentivos fiscais, contenção de gastos do governo e investimentos em infra-estrutura e na capacitação da mão de obra local, iniciativas que atraíram novos empreendimentos, fomentaram o comércio e indústria e geraram empregos no Estado.

Segundo a reportagem da Globonews, o Centro Oeste tem a segunda maior renda per capita do país, com base na distribuição do PIB – R$ 10.085,00 – atrás apenas do Sudeste, com R$ 10.142,00. Na média geral, a renda caiu 4,5% nos últimos quatro anos em 22 Estados, o que não ocorreu em Mato Grosso do Sul que teve saldo positivo no período.