Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Oscilação de preço em brinquedos vendidos no comércio da Capital chega a 38%

Dia das Crianças

9 OUT 2013
Aline Oliveira
17h06min
Divulgação

No último dia 7 de outubro, o Procon/MS divulgou uma pesquisa realizada no início do mês, com os preços praticados nos brinquedos e em lojas especializadas e hipermercados de Campo Grande. A pesquisa foi realizada em cinco estabelecimentos da Capital com 207 itens pesquisados. As maiores variações encontradas atingiram diferença de 38,36% no preço de uma loja para outra.

Os três brinquedos com maior oscilação de preço foram o boneco Hulk Gigante (38%), o jogo Adivinha quem é (33,14%) e a máscara Iron Man 3 (25,06%). No caso do boneco Hulk o menor preço oferecido foi R$ 159,00 enquanto que o maior preço foi de R$ 219,00, ou seja, uma diferença de R$ 60,99.

Segundo o superintendente do Procon, Alexandre Rezende a pesquisa é feita todos os anos no comércio da cidade e auxilia os pais a encontrarem os melhores preços. "Todos os anos o Procon realiza este tipo de pesquisa para ajudar o consumidor na hora da compra. Este ano levantamos os preços dos lançamentos e os brinquedos mais pedidos pelas crianças que são bonecos e bonecas, vídeo grames, enfim os produtos mais comercializados e mais solicitados aos pais", comentou.

Opinião dos pais - A funcionária pública Elciane Correa Pastor, 30 anos, mãe de duas meninas, Nicolly de 5 anos e Emily de 3 disse que ainda não fez pesquisa de preços, porém já sabe o que as filhas querem. " A Nicolly me pediu um celular (risos) e a Emily gosta de tudo quanto é brinquedo. Então vou deixar para comprar mais próximo a data e tentar agradar as duas, sem sair do orçamento", explicou.

Já a comerciária Evelaine Aubrey, 33 anos, mãe do Pedro de 1 ano e quatro meses e grávida da Helena já definiu o valor das compras. "Como estou desempregada tive que definir o valor do presente em no máximo R$ 50,00, afinal tenho que controlar os gastos para a chegada da Helena", declarou.

Dica - Uma orientação importante do órgão é para que os pais procurem o selo do Inmetro na embalagem do brinquedo no momento da compra. “Os brinquedos devem ainda ser adequados para a faixa etária das crianças, inclusive os importados, para que a saúde da criança não seja comprometida na hora da brincadeira”, alertou Rezende.

A troca do produto só é obrigatória quando a mercadoria apresentar vício de qualidade ou defeito de fábrica. O prazo para troca no caso do defeito é de 90 dias. O Procon alerta ainda que pode haver negociação do estabelecimento junto ao consumidor em caso de arrependimento.

O consumidor que tiver qualquer dúvida ou reclamação deve entrar em contato com o Procon pelo telefone 151 ou na sede do órgão localizado na Rua 13 de Junho, 930, esquina com Maracaju, fone: 3316-9800.

Veja também