TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
segunda, 23 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Economia

Prefeitura lança escola do empreendedorismo para auxiliar empresários em novos negócios

A intenção é que os alunos possam prospectar, identificar e desenvolver novos negócios

21 agosto 2018 - 11h00Por PMCG

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia (Sedesc), lançou nesta segunda-feira (20) o projeto Escola do Empreendedorismo, com assinatura do protocolo de intenções. A iniciativa acontece em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), Facsul/Unip, Escola do Legislativo e CRA/CFA – Conselho Federal/Regional de Administração.

A Escola do Empreendedorismo tem como objetivo auxiliar os participantes a adquirirem vocação empreendedora, capacitando a todos com um conjunto de técnicas, metodologias e ferramentas ligadas ao empreendedorismo. A intenção é que os alunos possam prospectar, identificar e desenvolver novos negócios.

O prefeito de Campo Grande pontuou que o projeto é mais uma meta de seu Plano de Governo que está sendo cumprida.

“A Escola do Empreendedorismo fazia parte do nosso Plano de Governo. É a devolução para essa geração jovem de oportunidades. Muitos jovens chegam até nós e questionam: eu preciso ter uma oportunidade. Razão porque a Escola do Emprendedorismo da Prefeitura, em parceria com a ACICG e a Facsul vai dar expectativa e esperança aos jovens empreendedores de Campo Grande”, afirmou o prefeito.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia, Luiz Fernando Buainain, falou sobre a importância da parceria com a ACICG para a realização do projeto. Já que a associação já tem expertise na área.

“Com esta iniciativa estamos cumprindo uma das metas do Plano de Governo do prefeito Marquinhos Trad. A Escola do Empreendedorismo é, praticamente, uma sequência de trabalho que a Associação Comercial iniciou em 2007 com o lançamento da Escola de Varejo. São iniciativas que oferecem oportunidades de aprendizado sobre os caminhos do empreendedorismo, do mercado de trabalho”, disse.

A Escola do Empreendedorismo deverá promover a troca de experiências entre os professores e os participantes do curso. A ideia é a discussão e adoção de práticas pedagógicas contextualizadas e críticas, estimuladoras e promotoras da cidadania que considerem as pessoas como um ser global, social e histórico.

Para o presidente da ACICG João Carlos Polidoro, a Escola do Empreendedorismo será muito importante para as pessoas que se aventurarem a trabalhar como empresários, e caminhar no mundo dos negócios.

“A escola vai trazer ao campo-grandense a capacitação necessária para empreender melhor, mais conhecimento para o mundo dos negócios. Os que hoje buscam alternativas no mercado de trabalho como empreendedor estarão mais preparados para enfrentar os desafios”, afirmou.

O funcionamento da escola deverá ocorrer em cerca de dois meses, com aulas no período noturno, duas vezes por semana, e o curso terá duração de quatro meses. A Escola do Empreendedorismo deverá funcionar nas dependências da ACICG e a grade curricular foi desenvolvida pelos professores da Facsul/Unip. A faculdade colocou sua estrutura educacional à disposição da prefeitura para exercer essa função na parceria inovadora.

Para Ivan Reatte, da FACSUL, afirmou se sentir honrado, enquanto faculdade, emparticipar de um processo tão inovador.

“Talvez a palavra sensibilidade dê o sentido exato para todo o processo de construção da Escola do Empreendedorismo, porque o empreendedor é aquela pessoa que aposta todas as fichas no pequeno negócio e busca, através do conhecimento do trabalho, oferecer uma vida melhor à sua família. Por isso nos orgulhamos de fazer parte desse processo que já nasce vitorioso”, disse.

A Escola do Empreendedorismo integrará um Ciclo de Criação de Pequenos Negócios. Espera-se que, após a graduação dos empreendedores, estes possam ser  encaminhados à Sala do Empreendedor, em uma das incubadoras municipais, a fim de se formalizarem e para que sejam apresentados ao Sistema Municipal de Incubação de Empresas ( SMIE) de acordo com cada uma de suas próprias atribuições.