(67) 99826-0686
Gov - Agosto Lilas 09 a 24/08

Vendedores escolhem carreira por rentabilidade, aponta pesquisa

A pesquisa foi feita com pessoas que, em média, atuam como vendedores a 4 anos e 2 meses

7 AGO 2019
Redação/CDL
14h00min
Foto: André de Abreu

Pesquisa realizada pela CDL CG – Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande revela que 65% dos vendedores entrevistados não investem na profissão. E, entre os entrevistados, 63,51% afirmam que trabalham como vendedores por ter melhor rentabilidade no mercado. Por vocação, 27,02%. Já os estão na profissão por ser o primeiro emprego, 6,7% e por falta de opção de trabalho, 2,7%.

Os dados também mostram que entre os entrevistados, 43,24% nunca fizeram treinamentos. Não se lembram 18,91%. Há um mês, 10,81%. Dois meses, 8,10%. Seis meses, 10,81% e realizou treinamento há um ano, 8,10%.

Questionados sobre conhecimento de técnicas para negociar, 76% afirmaram que não e 24% disseram que sim.

Para o presidente da CDL CG, Adelaido Vila, a pesquisa reflete números significativos e que chamam a atenção para a necessidade do investimento nos profissionais. “Nosso setor é o que ainda oferta as melhores oportunidades de rentabilidade e crescimento. O profissional, nem sempre chega a uma loja por ter aptidão com vendas, mas em muitos casos se descobre um excelente profissional e é isso que lhe proporciona um ganho melhor”.

A presidente da FCDL MS – Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Mato Grosso do Sul, Inês Conceição Santiago destaca o potencial de quem trabalha no mercado. “Acredito que precisamos motivar esses profissionais para que invistam neles mesmos e obtenham resultados que façam a diferença no cotidiano. São profissionais que lidam com consumidores, muitas vezes com alto nível de exigência e eles precisam estar prontos para o mercado”.

Mercado

A pesquisa foi feita com uma amostragem de 370 entrevistados, sendo que em média atuam como vendedores a 4 anos e 2 meses.

Das conquistas financeiras, 57% entrevistados afirmaram possuir carro e 42% ainda não possui. Trinta e sete por cento responderam que possuem algum tipo de poupança e 63% não possuem esse investimento.

Profissão

Para 92% dos entrevistados a atividade do vendedor é uma profissão. Apenas 8% a não consideram. Questionados se gostavam do que fazem, 85,13% afirmou que gosta muito, 10,81% pouco, 2,7% muito pouco e 1,35% afirmam que não gostam.

Sobre as dificuldades com a profissão, segundos os entrevistados, em primeiro lugar está à negociação e fechamento das vendas, e, segundo está à abordagem do Cliente, em terceiro a apresentação do produto, em quarto a pós-venda e em quinto a prospecção do cliente.

Técnicas

Sobre conhecer o produto, ou serviço, 56,75% disseram que conhecem muito, 28,37% responderam pouco e 14,86% muito pouco.

Com relação aos produtos e serviços vendidos agregarem valor para a vida do cliente, 40,54% já demonstraram muito, 24,32% pouco e 35,13% muito pouco.

De acordo com 62,16% dos entrevistados, eles possuem grande nível de dificuldade para contra argumentar de forma não agressiva com o cliente. Afirmaram ser média a dificuldade 13,51% e para 24,32% é pequena.

Sobre as dificuldades para se trabalhar com vendas, para os entrevistados, em primeiro lugar está o desrespeito do consumidor, depois a redução de ganhos dos últimos tempos e em terceiro lugar a jornada de trabalho.

Eles também disseram que as três maiores dificuldades que impactam no desempenho profissional é o custo da alimentação, transporte e ausência de lazer.

Metodologia

As entrevistas foram realizadas pela equipe técnica da CDL CG, via telefone e presencialmente, durante os treinamentos oferecidos, com amostragem aleatória e profissionais que atuam no comércio filiado a entidade.

Veja também