Menu
sábado, 23 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

Alvo do Ministério Público, deputado Jamilson Name vira réu na sexta fase da Omertá

16 janeiro 2021 - 18h31Por Mariana Rodrigues

O deputado estadual Jamilson Name virou réu na 6ª fase da Operação Omertá por usar estrutura do Pantanal Cap para lavar dinheiro e por exploração do jogo do bicho. 

A empresa é acusada pelo Ministério Público Estadual e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) por supostamente lavar dinheiro do jogo do bicho de Campo Grande. Jamil Name, o dono da contravenção, está preso em Mossoró (RN), enquanto a Pantanal Cap é liderada pelo filho e deputado estadual Jamilson.

Em nota, o advogado do deputado, Gustavo Passarelli, informou que o cliente não foi citado para apresentação da defesa e que ainda não tem conhecimento dos termos da denúncia.

"Pelo que tomamos conhecimento na ação cautelar, que deu origem à busca e apreensão realizada em 02/12, entendemos que não há fundamento nas alegações e acusações realizadas pelo Ministério Público, sendo que demonstraremos em juízo, com ampla defesa e contraditório, a falta de participação de nosso cliente em qualquer delito", diz a nota.

Segundo investigação do Gaeco, “foi apurado que o jogo do bicho e a Pantanal Cap em verdade se utilizam da mesma estrutura, tanto física como de pessoal para a exploração das atividades”. Em suma, resume que as duas são “uma só organização, sendo que a Pantanal Cap também serve para lavar o dinheiro do jogo do bicho”.

A sexta fase da operação Omertá foi deflagrada no dia 2 de dezembro do ano passado. Na ocasião, equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos Assaltos e Sequestros) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) realizaram batida na casa do deputado estadual Jamilson Name (sem partido), no bairro Itanhangá, em Campo Grande.