Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
ALMS
Geral

Biblioteca Isaías Paim realiza exposição literária destacando obras do Prêmio Guavira

Na última edição houve a participação de 305 escritores

24 setembro 2016 - 16h02Por Assessoria

Estão disponibilizadas para empréstimo e em exposição obras literárias que foram contempladas pelo prêmio Guavira, um projeto da Fundação de Cultura do Estado (FCMS) no qual escritores de todo o território nacional puderam participar com obras inéditas. Na última edição houve a participação de 305 escritores. Em contrapartida os autores doaram à Biblioteca Isaías Paim, em Campo Grande, 1,2 mil exemplares de livros. A exposição acontece de 23 a 30 de setembro das 8h às 17h.

No Prêmio Guavira 2016, na categoria romance, Mary del Priore  ganhou o prêmio com Beije-me onde o sol não alcança. Em Conto o escritor Antônio de Pádua Fernandes Bueno venceu com Cidadania da Bomba. Na categoria Poesia o primeiro lugar ficou com Bruno Lopes Molinero, autor de Alarido; Na Literatura Infantil o premiado foi Marcelo Eduardo Lelis de Oliveira, com Hortência das Tranças.  Já na categoria Juvenil a premiada foi Anna Claudia Ramos, autora de No meio do Caminho.

O romance da autora Mary Del Priore “Beije-me onde o sol não me alcança”, relata triangulo amoroso  de um conde russo, uma baronesa do café e uma ex-escrava no século XIX. Unidos por paixões e tragédias e a moral hipócrita de uma época. A história é baseada em fatos reais onde a autora cria uma narrativa que faz o leitor mergulhar desde as primeiras páginas, fazendo um retrato vivo de  acontecimentos  que marcaram as vidas de Maurice Haritoff, Nicota Breves e Regina Angelorum.

“Cidadania da Bomba” de Pádua Fernandes faz análises traçando um parecer a partir do que é possível imaginar a tecnologia do voo e também imaginar um bombardeio aéreo, fazendo uma reflexão sobre o genocídio selvagem pela  própria superioridade técnica do ocidente.

“Piqui e uma aventura além da mata” texto de Dilea Frate e ilustrações de Cris Alhadeff, o livro de literatura infantil conta em desenhos a história de um índio kaiowá, que ludicamente estimula a criança e a coragem, sonhos e a amizade, trazendo a poética da tribos do guarani-kaiowás e as três divisões de etnia que habita do sul ao centro – oeste do Brasil, e a luta constante desses povos.

Já “Self no Cadafalso” de Edmilson Felipe descreve o desespero diário,  na dialética de autorretrato de uma geração que tem pressa, se perdendo em infinitas imagens, histórias vazias. Intimida a si mesmo com o labirinto urbano: sem mapa da mina, ou sorte, reminando até nos empurrar para a dolorosa consciência de que a vida na realidade deveria ser simples, dizendo que o mundo já foi engraçado, porém, não sabíamos rir.

“O enriquecimento e investimento no espaço bibliotecário possibilita aos leitores o despertar do gosto inexorável pelo conhecimento e principalmente pela literatura. Essas obras incríveis vem só para cada vez mais o fomentar o nosso espaço”, ressalta Eleuzina Crisanto, coordenadora da Biblioteca Pública Estadual Dr.Isaías Paim.

Serviço: A exposição literária “Prêmio Guavira” acontece de 23 a 30 de setembro, das 8h às 17h. Para o empréstimo dos livros é necessário, comprovante de residência  e documento com foto. Mais informações sobre o Prêmio Guavira podem ser obtidas na Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural, pelo telefone (67) 3316-9155.

Leia Também

Ao se curar da covid-19, paciente é pedida em casamento na saída do hospital
Geral
Ao se curar da covid-19, paciente é pedida em casamento na saída do hospital
PRF faz operação e apreende 200 mil maços de cigarros em Mundo Novo
Polícia
PRF faz operação e apreende 200 mil maços de cigarros em Mundo Novo
Nascidos em abril podem sacar primeira parcela de auxílio hoje
Economia
Nascidos em abril podem sacar primeira parcela de auxílio hoje
Denúncias de homens e carros suspeitos explodem após rapto de Carla, mas relatos geram polêmica
Cidade Morena
Denúncias de homens e carros suspeitos explodem após rapto de Carla, mas relatos geram polêmica