TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Geral

Brasil vive seu maior jejum de finais sul-americanas em 25 anos

29 outubro 2015 - 16h31Por ESPN

As eliminações de Atlético-PR e Chapecoense da Copa Sul-Americana na noite desta quarta-feira encerraram as chances de um time brasileiro disputar uma final continental em 2015. Sem decidir também a Libertadores, o país amarga seu maior jejum de decisões na América do Sul em 25 anos.


Desde 1990, o Brasil não sabia o que era passar dois anos consecutivos sem decidir nenhum torneio sul-americano. Desde 2013, em que o Atlético-MG foi campeão da Libertadores e a Ponte Preta decidiu a Sul-Americana, as melhores campanhas brasileiras foram semifinais nessas duas competições.

Em 2014, a Libertadores foi decidida por San Lorenzo-ARG e Nacional-PAR e, em 2015, por River Plate-ARG e Tigres-MEX. A última final da Sul-Americana foi River x Atlético Nacional-COL e, neste ano, River, Huracán-ARG, Sportivo Luqueño-PAR e Independiente-ARG ou Santa Fe-COL disputarão as semis.

Em 1989 e 90, a Sul-Americana, criada em 2002, ainda não existia, e a segunda maior competição regional era a Supercopa. Nesses anos, as finais foram entre Olimpia-PAR x Nacional-URU e Boca-ARG x Independiente-ARG. Já a Libertadores teve o Olimpia em ambas, contra Barcelona-QUE e Nacional-COL.


Desde então, o Brasil nunca havia passado dois anos seguidos longe de uma final sul-americana. O único ano, inclusive, que o país não emplacou nenhum clube em uma decisão nesse intervalo foi em 2004, quando o Boca decidiu Libertadores e Sul-Americana, contra Once Caldas-COL e Bolívar-BOL.

Na Libertadores, principal torneio do continente, os brasileiros só ficaram fora da decisão, além de 2004, em outras três ocasiões. Em todos esses anos, porém, algum clube do país fez final sul-americana: em 1991 e 1996, a Supercopa com o Cruzeiro; e, em 2001, a Copa Mercosul com o Flamengo.

Desde que passou dois anos fora de uma final sul-americana, os brasileiros conquistaram 12 vezes a Copa Libertadores, duas a Sul-Americana, três a Supercopa, cinco a Conmebol e três a Mercosul, além de nove títulos de Recopa - antes, entre campeões da Libertadores e Supercopa; hoje, Libertadores x Sul-Americana.