ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Cantor Milionário é condenado por fraude em show

Superfaturamento

15 FEV 2014
Schimene Weber
16h43min
Foto: Reprodução

O cantor Milionário, da dupla 'Milionário e José Rico', foi condenado em primeira instância pela Justiça de Santa Rita do Sapucaí (MG), por um suposto superfaturamento em um show realizado em maio de 2006.

Conforme o texto que consta nos autos, a apresentação, que aconteceu em comemoração ao aniversário da cidade, teria custado R$ 33 mil, mas foi pago com um cheque da prefeitura no valor de R$ 57 mil.

Além do cantor, o ex-prefeito do município, Ronaldo de Azevedo Carvalho, o responsável pela empresa contratante do show, Carlos Eduardo Caires, e o agente do evento, André Renato Martins, também foram condenados. De acordo com o Ministério Público, o valor chamou atenção porque, na mesma época, a dupla recebeu R$ 33 mil para se apresentar em outros municípios do Sul de Minas.

Defesa - Em depoimento ao Ministério Público, o cantor disse que o contrato com a prefeitura era de R$ 33 mil e que, após o show, ele foi procurado por um homem que, a mando do prefeito, pediu que ele assinasse um documento com um valor maior.

Milionário foi condenado a um ano e seis meses, em regime aberto, mas a pena foi substituída por restrições de direitos e 10 salários mínimos a uma entidade social de Santa Rita do Sapucaí.


André Renato pegou 1 ano e 10 meses em regime aberto, e teve a pena revertida em restrições de direitos e nove salários mínimos.

Carlos Eduardo pegou quatro anos em regime aberto, também revertidos em restrições de direitos e oito salários mínimos, além de dois anos de serviços comunitários.

Já o ex-prefeito Ronaldo de Azevedo Carvalho foi condenado a seis anos em regime semiaberto, mas como ele já tem mais de 70 anos, a pena foi reduzida para cinco anos e oito meses.

Veja também