A+ A-

sábado, 20 de abril de 2024

sábado, 20 de abril de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

Geral

18/08/2018 10:05

A+ A-

Vereador da Capital, irmão e sobrinho são acusados de ameaça a homossexual e agressão

Parlamentar afirma que autor da denúncia é ‘desequilibrado’ e que já prestou queixas na polícia contra o mesmo

Candidato a deputado estadual e até então vereador de Campo Grande, Chiquinho Telles (PSD) é alvo de denúncia de agressão a Cleber Aparecido Martins de Souza. Em grupos de rede social, ele acusa também o irmão e o sobrinho do parlamentar, Joaquim Telles e Marcos Vinicius, de ameaça e discriminação sexual contra seu sobrinho.

O denunciante relata suposta briga, em que teria sido perseguido de carro pelo vereador e o sobrinho no bairro onde moram, Moreninha III, sofrendo ameaça de atropelamento e agressão física. Narra ainda que a Polícia Militar foi acionada e, dentro da viatura, teria levado chutes e socos do próprio Chiquinho.

O caso teria acontecido em 14 de agosto e foi registrado como ameaça e lesão corporal dolosa na 4ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, onde foi expedida solicitação de exames de Corpo de Delito que comprovassem as agressões.

 A reportagem não teve acesso a esses resultados nem conseguiu contatar o denunciante.

Resposta

Chiquinho Telles se defende das acusações de Cleber, dizendo o conhecer há anos. Segundo o vereador, o homem apresenta comportamento ‘desequilibrado’ e o persegue em busca de dinheiro.

“Ele mora na Moreninha também, desde sempre todo mundo o conhece. Sempre me pediu ajuda com 40, 50 reais, e eu toda vida ajudei como pude, mas ele passou a me ligar desesperadamente e partiu para agressões de todo tipo”, se defende.

Telles dá sua versão do desentendimento, dizendo que de fato estava com seu sobrinho ao chegar em casa, e teria encontrado Cleber já ‘visivelmente perturbado’ em frente ao seu portão. “Ele e o sobrinho estavam de bicicleta esperando, pedindo dinheiro de novo e começaram a querer nos agredir”, relata, negando que a briga tenha chegado ao ponto relatado pela outra parte.

Recentemente, o homem também teria chutado uma cadeira da mãe do parlamentar, que vive em casa vizinha à sua. Telles também nega que haja qualquer agressão verbal sobre a orientação sexual do familiar de Cleber, alegando que sequer sabia que o mesmo é homossexual.

Telles afirma que sua chefe de gabinete e seu sobrinho já registraram boletins de ocorrência contra o Cleber, por perturbação do sossego e calúnia e difamação, respectivamente.

 “É uma mentira que ele criou e vai ter que provar. Tenho bilhetes dele me pedindo dinheiro, todos sabem que ele vive me procurando e inclusive já incomodou o Curinga na época em que ele era vereador. Não sei qual é a motivação dele, se tem alguém por trás querendo prejudicar minha candidatura, não sei mesmo”, finaliza.

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
GOVERNO MS DENGUE ABRIL 2024