(67) 99826-0686
IPVA

Eleição do Conselho de Farmácia vira guerra entre candidatos

Farpas

6 NOV 2013
Juliene Katayama
09h26min

A batalha pela presidência do Conselho Regional de Farmácia será decidida, nesta quinta-feira (07), depois muita troca de acusações entre os dois candidatos: Ronaldo Abrãao - atual presidente - e Thiago Freitas.

Thiago acusa Ronaldo de aproveitar do cargo para mandar mensagem via celular denegrindo a imagem da sua chapa. "O grupo reunido pela rede São Bento como chapa 2, com excessão de um ou outro enganado para fazer parte da armação é muito ruim para a profissão farmacêutica e representa séria ameaça a todo o trabalho de nós", diz parte da mensagem.

O presidente admite ter enviado mensagem aos farmacêuticos como sinal de alerta. "Vai ser um retrocesso. Tudo o que foi conquistado será jogado no lixo por interesse mercantilista", afirmou o presidente. Ele acusa do grupo de atender a interesses da Rede São Bento. "A chapa esconde a São Bento porque sabem que é ruim", resumiu.

Ronaldo está no cargo há três mandatos - que tem duração de dois anos cada - e disse que não iria mais se candidatar, mas mudou de ideia em decorrência dos integrantes das chapa 2, de Thiago. "Estava pronto para deixar o Conselho, mas quando percebi esse grupo resolvi voltar atrás", pontuou. 

Já Thiago alega que a atual gestão do Conselho está no comando há mais de 20 anos e administra "distante da nossa realidade e não nos representa mais". "Nossa proposta é fazer do conselho um espaço democrático de novas ideias onde cada farmacêutico possa dizer o que pensa", disse o candidato.

Propostas - Em alguns pontos as propostas das duas chapas são semelhantes como a questão da qualificação profissional do farmacêutico para "estar mais prepado e consciente de seus direitos e deveres". Em outros pontos, porém, cada chapa apresenta suas particularidades.

O atual presidente luta pela renovação que a entidade tem feito durantes esses anos. "Somo referência nacional. Conselhos de outros estados se espelham em Mato Grosso do Sul", ressaltou.

Já Thiago apresenta a criação de seccionais para "resolver um velho problema dos profissionais de farmácia do interior do Estado". "Vai facilitar na hora de pagar guias, solicitarcertidões e nossos colegas que atuam em cidades mais distantes, não terão mais que se deslocar até a Capital", afirmou. 

Veja também