Menu
sábado, 24 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Geral

Enquete: maioria dos leitores desconfia da qualidade da gasolina vendida em Campo Grande

Vender gasolina adulterada é crime e prejuízo ao consumidor pode ser enorme

11 março 2019 - 14h33Por Luis Abraham

A enquete da semana do TopMídiaNews quer saber: você confia na qualidade da gasolina vendida nos postos de combustíveis de Campo Grande? Cerca de 89% dos participantes desconfiam da procedência. Por outro lado, 11% dos leitores confiam no que é revendido na Capital. 

A enquete ficou uma semana no ar e representa a opinião dos leitores.

 Adulterar gasolina é crime e dá cadeia!

A gasolina 'batizada' nada mais é do que aquela cujas propriedades estão em desacordo com a legislação. As adulterações mais comuns envolvem a inclusão, no combustível, de solventes, como o metanol, ou álcool anidro acima do permitido pela lei.

A legislação determina que a gasolina deve conter uma mistura de, no máximo, 27% de etanol. Como o álcool é mais barato que a gasolina, pessoas mal-intencionadas ultrapassam esse limite para aumentar os lucros.

A gasolina pode ser adulterada também com benzina industrial, óleo diesel, solventes, querosene, aguarrás e refinados petroquímicos. A pena para quem comercializa gasolina e demais combustíveis de forma irregular pode chegar a cinco anos e render multa ao proprietário do estabelecimento.

Você pode ser vítima e economia pode custar caro; fique atento!

O principal indicador de que o carro foi abastecido com gasolina adulterada é o comportamento. Os sintomas mais comuns envolvem falhas na partida, aumento do consumo de combustível e perda de potência. O carro pode apresentar ainda falhas no escapamento e barulhos no motor.

É claro que esses problemas podem ter outras causas, mas o motorista deve ficar particularmente atento se abasteceu em posto diferente do usual recentemente. Além disso, as falhas costumam preceder outros problemas mais graves. As impurezas da gasolina adulterada provocam danos às bombas e velas do motor, assim como no filtro de combustível. Os prejuízos para o motorista podem ser enormes.