TCE Abril 25 a 29/04
(67) 99826-0686
Reviva centro

Equipe de Culturama conquista o 1º Campeonato de Capoeira do Rede Solidária

O campeonato foi dividido por categorias no masculino pelas idades de 6 a 18 anos; e no feminino até 11 anos e acima de 12 anos

29 AGO 2016
Assessoria
19h45min

O Rede Solidária – Unidade Ruth Cardoso, programa social ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) promoveu no último domingo (28), o 1º Campeonato Estadual de Capoeira, na sede do programa que fica localizada no bairro Dom Antônio Barbosa. O evento reuniu equipes de cinco municípios do Estado que competiram em cinco categorias no masculino e duas categorias no feminino. Na classificação geral o município de Culturama conquistou o primeiro lugar, seguido por Fátima do Sul e Campo Grande.

A diretora do Rede Solidária, Vanda Caczrovski, destacou a importância de estimular as crianças e os adolescentes quanto a prática de lutas e esportes. “Trabalhamos com o intuito de instigar esses jovens à cultura do esporte, que envolve a prática de lutas para desenvolver a disciplina e educação. Nesse primeiro campeonato tivemos a oportunidade de conhecer equipes de cinco cidades do MS que trouxeram sua experiência local e que agregou mais conhecimento a nossas crianças e adolescentes”, reforçou a diretora.

Participaram equipes de Angélica, Deodápolis, Fátima do Sul, Campo Grande e Culturama. O campeonato foi dividido por categorias no masculino pelas idades de 6  a 18 anos; e no feminino até 11 anos e acima de 12 anos. Culturama venceu 4 categorias no masculino e uma no feminino, ficando na primeira colocação. O município de Fátima do Sul venceu uma categoria no masculino e uma no feminino conquistando o segundo lugar, e Campo Grande ficou em terceiro lugar.

Rede Solidária

Abrigado no Bairro Dom Antônio Barbosa um dos mais carentes da Capital. O projeto do Governo do Estado, criado pela Sedhast, trouxe novas perspectivas às famílias que residem na região. Executado em parceria com empresas privadas, entidades sociais e voluntários, atende crianças acima de seis anos, adolescentes, jovens e adultos que estejam em risco social. Direcionado às famílias beneficiárias do Vale Renda, o projeto proporciona valorização do ser humano e direciona os qualificados ao mercado de trabalho. Para as crianças serão oferecidas aulas no contraturno escolar, ocupando o tempo ocioso e evitando que fiquem nas ruas correndo riscos.

Veja também