TCE MAIO
(67) 99826-0686

Justiça exige que Caixa revele quem ganhou Mega-Sena

Impasse

23 DEZ 2013
G1
12h59min
Aposta vencedora da Mega-Sena virou caso de polícia em Ribeirão. Foto: Reprodução

A Justiça Federal de São Paulo determinou que a Caixa Econômica Federal informe quem foram os dois ganhadores de um sorteio da Mega-Sena realizado em setembro com um prêmio de R$ 7,8 milhões.

A decisão foi expedida em favor de um homem que acusou o próprio irmão de ter furtado o bilhete premiado em Ribeirão Preto (SP). A Caixa informou que ainda não foi notificada sobre a decisão.

A determinação, em primeira instância, foi publicada pela Justiça Federal em 19 de dezembro em resposta a um requerimento encaminhado pelo homem que diz ter sido vítima do furto.

A história chegou ao conhecimento da polícia depois que o suposto ganhador, de 40 anos, registrou, no dia 4 de novembro, um termo circunstanciado no 6º Distrito Policial de Ribeirão, comunicando que o bilhete premiado tinha sido extraviado.

Dias depois, segundo o delegado Samuel Zanferdini, o rapaz informou que o próprio irmão teria levado o documento de dentro de sua casa. A suspeita foi levantada dois meses depois do sorteio, realizado em 14 de setembro e que teve um ganhador de Ribeirão e outro de Guarulhos (SP).

O suposto ganhador alegou que só foi verificar se havia acertado as dezenas do sorteio três dias após o sorteio. Segundo ele, no entanto, ao ir buscar o documento em uma caixa no quarto, não encontrou nada. "Desmontei o painel do carro, cortei, estraguei o painel do meu carro. Fiz várias coisas. (...) Aí eu ficava desesperado", afirmou.

O acusado pelo próprio irmão alega inocência. "Nunca vi esse bilhete na minha vida", disse.

Investigações

De acordo com a Polícia Civil, imagens de câmeras de segurança gravadas na lotérica em que a aposta premiada foi feita podem ajudar a desvendar o caso. Segundo o delegado Samuel Zanferdini, as gravações já foram solicitadas à Justiça.

Caixa

A Caixa Econômica Federal informou que ainda não foi notificada sobre a decisão. Anteriormente, a instituição havia comunicado que o dinheiro foi sacado pelo ganhador de Ribeirão no dia 20 de setembro e que, por questão de segurança, não revelaria quem foi, nem em qual agência foi feito o saque.

Veja também