Menu
terça, 29 de setembro de 2020
Geral

Laudo do IML aponta que Boechat morreu de politraumatismo, diz TV

Exames não constataram fuligem nos pulmões e nível de monóxido de carbono era baixo

16 fevereiro 2019 - 16h20Por Redação/Veja

Segundo o laudo do Instituto Médico Legal, o jornalista Ricardo Boechat morreu em decorrência de politraumatismo causado pela queda do helicóptero e colisão com um caminhão na Rodovia Anhanguera, na última segunda-feira (11).

Nos exames não foram encontrados sinais de fuligem na traqueia nem nos pulmões do jornalista. As informações são da Globonews que teve acesso ao laudo.

A dosagem de monóxido de carbono detectou uma concentração abaixo de 10% de carboxihemoglobina no sangue, o que indica que a vítima já havia morrido antes de ser exposta ao gás.

Foram observados sinais de traumatismo torácico e abdominal, caracterizando politraumatismo. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente. O motorista do caminhão teve ferimentos leves.

Leia Também

Após 30 anos, Av. Marechal Deodoro será recapeada e vai ganhar corredor de ônibus
Cidade Morena
Após 30 anos, Av. Marechal Deodoro será recapeada e vai ganhar corredor de ônibus
Em busca da reeleição, Marquinhos tem projeto de 40 obras e 16 mil novos empregos
Política
Em busca da reeleição, Marquinhos tem projeto de 40 obras e 16 mil novos empregos
Ainda em alta: pandemia já matou 1.293 pessoas em MS
CORONAVÍRUS
Ainda em alta: pandemia já matou 1.293 pessoas em MS
Radialista Pierre Adri morre em Campo Grande
In Memoriam
Radialista Pierre Adri morre em Campo Grande