Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
Gov - Compre de Casa
Geral

MEC amplia em 50% número de vagas do Brasil Alfabetizado

Em 2017, o total de estudantes atendidos pelo programa vai passar de 168 mil para 250 mil

15 setembro 2016 - 21h08Por MEC

Ministério da Educação anunciou nesta quinta-feira (15) a ampliação do programa Brasil Alfabetizado, voltado para alfabetização de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos.

Em 2017, o total de estudantes atendidos pelo programa vai passar de 168 mil para 250 mil. Esse aumento, segundo o MEC, representa 50% a mais de vagas no próximo ano. O sistema de adesão para o novo ciclo começa em novembro. "Infelizmente o Brasil ainda tem 13,1 milhões de analfabetos, com 15 anos de idade ou mais.

É um drama que temos de enfrentar com programas existentes como o Brasil Alfabetizado, que será ampliado, e com novas ações que venham a somar esforços no sentido de reverter esse quadro", assegurou o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Educação é prioridade

Segundo o ministro, o governo considera a alfabetização uma política prioritária. O Brasil Alfabetizado, que foi lançado em 2003, é um programa de fluxo contínuo, organizado por ciclos e com duração de oito meses. No Plano Plurianual 2016/2019, a meta de alfabetizando por ciclo era de 1,5 milhão.

No entanto, o atendimento no Brasil Alfabetizado vem diminuindo desde 2013, quando abriu vagas para 1.113.450 estudantes. Em 2014, o número de vagas caiu para 718.961 e em 2015, com execução em 2016, caiu para 168 mil atendidos.

O ciclo atual em execução, iniciado no ano passado, conta com 191 entidades executoras, com 17.445 turmas ativadas; 167.971 alfabetizandos, 17.088 alfabetizadores, 2.902 coordenadores e 105 tradutores e intérpretes de Libras.

O Brasil Alfabetizado conta com assistência técnica e financeira da União, em caráter suplementar. A verba de custeio é destinada à formação de alfabetizadores e coordenadores de turmas, aquisição de material escolar, aquisição de material de apoio para os alfabetizadores, alimentação escolar e transporte do alfabetizando. Além disso, o programa prevê o pagamento de bolsas aos alfabetizadores e aos alunos, durante o curso.

Melhorias

A atual gestão identificou falhas no programa como uma taxa média de alfabetização de 50%, além disso, somente 7% dos alfabetizados continuam no EJA.

O MEC já discute as dificuldades do atual modelo com vários segmentos da sociedade – incluindo educadores, gestores, sociedade civil –, no sentido de corrigir as falhas e aprimorar a política.

Leia Também

Uninho bate em Corsa e capota no centro de Coxim
Interior
Uninho bate em Corsa e capota no centro de Coxim
Marquinhos Trad desabafa: 'seis bairros ignoraram isolamento social em Campo Grande'
Cidade Morena
Marquinhos Trad desabafa: 'seis bairros ignoraram isolamento social em Campo Grande'
MEDO? Movimento não 'dá nome aos bois', pede fechamento do STF e organiza manifesto na Capital
Cidade Morena
MEDO? Movimento não 'dá nome aos bois', pede fechamento do STF e organiza manifesto na Capital
Motoristas de app dobram horas de trabalho na pandemia, mas faturamento está em queda livre
Cidade Morena
Motoristas de app dobram horas de trabalho na pandemia, mas faturamento está em queda livre