Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Geral

ATÉ NA SAÍDA: Marun não cumpre nem última promessa a Campo Grande

Obra estava programada para ser entregue em dezembro, mas ficou para primeiro semestre de 2019

13 março 2019 - 07h00Por Rodson Willyams

A última etapa do macroanel rodoviário, entre as saídas para Rochedo (MS-080) e Cuiabá (BR-163), atrasou e deve ser entregue somente neste ano, segundo a prefeitura de Campo Grande.

O Governo Federal, por meio de ajuda do ex-ministro Carlos Marun, investiu recurso extra de R$ 9,5 milhões para dar agilidade e finalizar o trecho considerado estratégico para o município. A obra deveria ser entregue em dezembro, mas até agora nada.

Segundo publicação da prefeitura, dos 24 quilômetros que abrangem o traçado integral desta etapa, mais de 21 quilômetros estão prontos. Falta ainda um quilômetro no trecho entre a MS-080 (saída para Rochedo) e a MS-010 (saída para Rochedinho) e outros dois na etapa seguinte, entre a MS-010 e a BR-163. Ao todo, serão construídas rotatórias nos três entroncamentos rodoviários do trecho.

Em setembro do ano passado, quando houve a primeira reunião entre Marun e o prefeito Marquinhos Trad (PSD), o ex-ministro garantiu que a obra seria um pedido do ex-presidente da República Michel Temer e que gostaria que os trechos que tivessem mais condições fossem entregues até dezembro do ano passado. No entanto, a obra segue aguardando os trâmites burocráticos.

O atraso, que já soma quase três meses, teria ocorrido por conta de pendências em processos de desapropriação e recurso para a construção das três rotatórias.

A assessoria de imprensa da prefeitura informou que "mais de 95% das obras de pavimentação estão concluídas, falta apenas a conclusão das três rotatórias. Já está em andamento a rotatória da MS-010 e as outras duas (BR-163 e MS-080) estão em fase de conclusão dos projetos". 

Em publicação oficial do município, em dezembro, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, revelou que, embora só falte três quilômetros de pavimentação para serem executados, o prazo de conclusão pode ser estender até seis meses, por causa do período de chuvas. Ele ainda está detalhado junto ao DNIT o projeto da rotatória no trecho final  do macroanel na BR-163.

Readequações

Segundo o município, para que a obra do macroanel fosse retomada, a prefeitura precisou resolver algumas pendências: prorrogou o convênio vencido em maio de 2017; fez a reprogramação (com aval do DNIT) para incluir novas obras e terminar as últimas desapropriações que, só no trecho, afetariam 46 propriedades.

O projeto passou por ajustes para contemplar a construção dos colchões drenantes, que não estavam previstos na proposta original. Também foi preciso alterar os projetos das rotatórias para, por exemplo, se adequar à duplicação da MS-080. As alterações exigiram um aditivo de R$ 1.603.513,62 no convênio.

Com os aditivos (para atualização de planilhas que ficaram defasadas após quatro anos de paralisação) e reprogramação, para inclusão de novas obras, o macroanel fechará com um custo total de R$ 37 milhões. Já foram aplicados R$ 21 milhões e até a conclusão da obra serão investidos mais R$ 16 milhões.

Em dezembro, a prefeitura informava que o trecho entre a MS-080 (saída para Rochedo) e a MS-10 (saída para Rochedinho), 12 quilômetros estavam prontos, faltava ainda asfaltar apenas 700 metros. Já no trecho seguinte, entre a MS-10 e BR-163, teria 2,5 quilômetros asfaltados e faltavam concluir seis quilômetros.

Leia Também

Chuva foi só de um dia mesmo e sábado tem 40ºC na sombra em MS
Cidades
Chuva foi só de um dia mesmo e sábado tem 40ºC na sombra em MS
VÍDEO: criminoso bota fogo no Rita Vieira e mostra que incêncidios têm responsáveis
Cidade Morena
VÍDEO: criminoso bota fogo no Rita Vieira e mostra que incêncidios têm responsáveis
Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Cidade Morena
Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Cidade Morena
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais