Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Geral

Mesmo condenado, Bolsonaro deve manter Ricardo Salles como futuro ministro do Meio Ambiente

Presidente eleito prometeu não chamar condenados para seu governo

20 dezembro 2018 - 17h44Por Thiago de Souza com informações do Antagonista

A condenação por improbidade administrativa não deve tirar a indicação de Ricardo Salles para o ministério do Meio Ambiente. Conforme o Estadão, Jair Bolsonaro não deve mudar de nome, mesmo tendo prometido na campanha que não iria chamar condenados na justiça.

Conforme o jornal, o entendimento do presidente eleito, dito por seus interlocutores, é que Salles foi condenado em razão de disputa política e representa uma ação contra as próprias posições do novo governo na área do meio ambiente.

No entanto, conforme trazido pelo site O Antagonista, a posição de Bolsonaro, de manter a indicação de Salles, é questionada por alguns de seus assessores. Esta ala avalia que mantê-lo no cargo enfraquece o discurso do presidente eleito de que indicados com condenação ou problemas com a Justiça, não permaneceriam em seu governo.

No texto do jornal ainda é dito que a manutenção do indicado deixa o futuro governo em situação delicada, inclusive o juiz Sérgio Moro, futuro ministro da Justiça.

 

 

 

 

 

 

 

Leia Também

Candidatos falam sobre habitação, drenagem e melhoria na educação em programa da TV
Cidade Morena
Candidatos falam sobre habitação, drenagem e melhoria na educação em programa da TV
Ladrão de fios é preso em flagrante no Centro
Polícia
Ladrão de fios é preso em flagrante no Centro
Siqueira aposta em incentivar produção local para movimentar economia e gerar empregos
Política
Siqueira aposta em incentivar produção local para movimentar economia e gerar empregos
'Mordeu e puxou'! Cachorro salva dono que estava sendo arrastado em área de alagamento em SP
Geral
'Mordeu e puxou'! Cachorro salva dono que estava sendo arrastado em área de alagamento em SP