TCE SETEMBRO
Menu
terça, 28 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

Pai dá cachaça com refrigerante a filho de um ano e bebê entra em coma alcoólico

O acusado nega o fato e disse que o filho ingeriu as doses de cachaça com refrigerante sozinho, sem que o homem tivesse percebido

18 fevereiro 2019 - 15h44Por Da redação / N1 Bahia

Na madrugada desse domingo (17), um homem de 26 anos foi preso em flagrante, após ser acusado de dar doses de cachaça misturada com refrigerante ao filho de um ano, no município de Mucuri, sul da Bahia. Segundo informações policiais o bebê foi encontrado em coma alcoólico na cama de sua residência, na Rua Salvador, no Bairro Brisa do Mar.

A mãe da criança – que não teve a identidade revelada – foi quem acionou a Polícia Militar e denunciou Cleciano de Souza Santos, contando que a criança estava inconsciente, após o pai ter dado doses de cachaça com refrigerante à criança.

A suspeita era de que o bebê tivesse entrado em coma alcoólico, já que a mãe não conseguiu acordá-lo após o ocorrido. O acusado, por sua vez, negou a versão relatada e disse que o filho ingeriu as doses de cachaça com refrigerante sozinho, sem que o pai tivesse percebido.

Os policiais tentaram reanimar a criança, porém não conseguiram e o bebê foi socorrido e levado às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e, em seguida, transferido para a Unidade Municipal Materno Infantil (Ummi) de Teixeira de Freitas. A criança permanece internada e seu estado de saúde não foi informado pelo hospital.

Acusado foi preso

De acordo com informações do delegado Charlton Bertolini, o pai do bebê foi encaminhado para a sede da 8ª Coordenaria Regional do Interior (Coorpin), em Teixeira de Freitas, onde prestou depoimento aos policiais.

O suspeito de ter deixado a criança em coma alcoólico foi autuado em flagrante por vender ou fornecer bebida alcoólica para crianças ou adolescentes, de forma que possa causar dependência física ou psíquica.  O Conselho Tutelar foi acionado também para prestar depoimento e para atuar no caso.