(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Paraquedista morre após salto em Boituva

Paraquedista foi socorrido com parada cardiorrespiratória, uma fratura exposta em uma das pernas e ferimentos no rosto

2 OUT 2016
G1
15h16min
Foto: Reprodução/TV TEM/Arquivo

Um paraquedista de 40 anos morreu na manhã deste domingo (2) após um acidente no Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva (SP). De acordo com as primeiras informações do Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), a vítima Fabricio Daikubara era de Sorocaba (SP) e teria tentado fazer uma curva baixa, quando acabou caindo.

Uma equipe da Unidade de Resgate foi acionada e, segundo os bombeiros, o paraquedista foi socorrido com parada cardiorrespiratória, uma fratura exposta em uma das pernas e ferimentos no rosto. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

Ainda segundo o Centro Nacional, o paraquedista era experiente e já havia realizado mais de 300 saltos. O acidente será investigado pela Polícia Civil.

Outros casos

Em fevereiro deste ano outro paraquedista morreu depois de saltar do CNP e se chocar no ar com um colega. Amilton Vieira, de 38 anos, foi encontrado gravemente ferido próximo à rodovia Castello Branco (SP-280). Ele foi levado pelos bombeiros ao hospital com parada cardíaca, mas não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

Segundo o delegado Carlos Antônio Antunes, o choque entre Vieira e o colega Renê Simenauer, de 41 anos, aconteceu logo após fazerem uma formação de ponta-cabeça, chamada de head down.

Em junho, dois paraquedistas, de 39 anos, morreram durante um salto no dia 29 de junho. O avião decolou por volta das 16h30, no Centro Nacional de Paraquedismo. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Gustavo Corrêa Garcez e Marcos Guilherme Padilha se chocaram no ar. A polícia acredita que um paraquedas tenha se enroscado no outro, provocando a queda dos dois.

Veja também