Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Pedro Sampaio vence a GPR 250 em Campo Grande

Motovelocidade

17 NOV 2013
Redação
14h59min
Foto: Divulgação/Grelak

Foi de Pedro Sampaio, da equipe Fábio Loko, a vitória na sétima e penúltima etapa da GPR 250, na manhã deste domingo (17), no Autódromo Internacional de Campo Grande. Na segunda colocação veio Meikon Kawakami, da Alex Barros Racing, seguido do piloto uruguaio Gabriel da Silva, da DPS Competicion. O primeiro lugar na etapa sul-mato-grossense levou o piloto gaúcho aos 104 pontos, a um ponto do líder Meikon Kawakami. 

Para Sampaio, a estratégia traçada desde os treinos livres de sexta-feira (15) deu certo. “Trabalhamos para fazer uma moto equilibrada para a corrida. Tentei fazer bem a largada, caí para o segundo lugar, mas recuperei. Sabíamos que se mantivéssemos o ritmo forte do começo ao fim poderíamos sair com a vitória. Deu certo”, sintetizou Sampaio. 

Para Meikon, segundo na etapa sul-mato-grossense, a colocação não foi o ideal, mas agora é pensar na próxima corrida. “Tentei acompanhar o Pedro, mas não consegui. Então briguei para terminar essa corrida em segundo lugar”, disse, valorizando a pontuação que o deixou na liderança da GPR 250, agora com 105 pontos alcançados.

Gabriel da Silva, piloto uruguaio que fez sua estreia no Moto 1000 GP na etapa de Campo Grande, estava bastante feliz com a terceira colocação. “Foi minha primeira corrida e consegui pódio. Achei muito bom e isso me anima a querer continuar. Vamos ver algo para a próxima temporada, para fazer todo o calendário do Campeonato Brasileiro”, finalizou. 

A próxima etapa, última da temporada, está marcada para o Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR) no dia primeiro de dezembro e vai apontar o campeão da temporada 2013 da GPR 250, categoria idealizada para a formação de novos pilotos dentro do Moto 1000 GP.

A corrida - Pedro Sampaio largou na pole, seguido de Meikon e Ton Kawakami. Assim que foi dada a largada, Meikon chegou a assumir a ponta, retomada por Sampaio ainda na segunda curva. Gabriel da Silva largou bem e assumiu a terceira colocação, deixando para trás Ton Kawakami.

Da terceira volta em diante, Sampaio se distanciou do grupo dos quatro primeiros colocados e manteve o primeiro lugar até o fim da prova, deixando as disputas mais acirradas pelo segundo e terceiro lugar, com Meikon defendendo a segunda colocação de Gabriel da Silva.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem o apoio de Beta Ferramentas, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko, Airfence Brasil e Peterlongo.


Classificação - 1°) Meikon Kawakami, 105 pontos; 2°) Pedro Sampaio, 104; 3°) Igor Calura, 72; 4°) Sabrina Paiuta, 70; 5°) Ton Kawakami, 68; 6°) Cleber Parrado, 58; 7°) Fabiano Vaz, 52; 8°) Maycon Benassi, 50; 9°) Hebert Pereira, 44; 10°) Julio Castroviejo, 39.

Veja também