Menu
sábado, 18 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

PGR pede que Weintraub seja investigado por racismo contra a China

Suposto crime cometido pelo ministro é punível com reclusão de um a três anos e multa

14 abril 2020 - 20h15Por Thiago de Souza

A Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal pedido para que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, seja investigado por racismo contra os chineses. O pedido foi encaminhado nesta terça-feira (14). 

Conforme o G1, no início do mês, Weintraub insinuou que a China poderia se beneficiar, de propósito, da crise mundial causada pelo coronavírus. Depois, ele apagou o texto. 

Veja abaixo o post do ministro Weintraub: 

"Geopolíticamente [sic], quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?", escreveu Weintraub.

O ministro da Educação usou uma capa de um gibi da Turma da Mônica, que fazia referência à China. O motivo de maior questionamento foi o fato do ministro trocar o ‘R’ pelo ‘L’, na escrita, assim como faz o personagem Cebolinha e também como fazem os chineses quando tentam falar em português. 

Segundo o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, a conduta do ministro configura, em tese, infração penal prevista na parte final do art. 20 da Lei n' 7.716/1989, que define os crimes resultantes de preconceito. A conduta é punível com reclusão de um a três anos e multa.