Menu
sexta, 30 de outubro de 2020
Geral

PM acha droga na bolsa de cantor, mas amigo assume a culpa

Outra vez

21 dezembro 2013 - 18h45Por G1

O sertanejo Udson Cadorini Silva, de 41 anos, da dupla Edson & Hudson, se envolveu em mais uma ocorrência policial na tarde desta sexta-feira (20) em Limeira (SP), onde tem residência. A Polícia Militar (PM) encontrou 20,69 gramas de maconha dentro de uma bolsa do músico, mas um amigo que estava com o cantor assumiu ser dono da droga.

Preso duas vezes em março com drogas e armas e condenado em setembro por posse ilegal de armas e munições, Hudson teve pena substituída por prestação de serviços à comunidade e ajuda financeira a instituição social de Limeira que, em dois anos, vai somar pagamento de aproximadamente R$ 65 mil.

Na ocorrência desta sexta-feira (20), no entanto, como a propriedade da maconha encontrada foi atribuída a outra pessoa, o sertanejo foi considerado apenas testemunha do caso, conforme informações da Polícia Civil de Limeira.

Segundo o boletim de ocorrência registrado no 4º Distrito Policial da cidade, por volta das 14h30 desta sexta, policiais militares avistaram uma caminhonete Toyota Hilux branca com o lacre de uma das placas violado. Ao abordar o veículo, também conforme o BO, os PMs constataram que o motorista era Hudson e o passageiro era o operador Edison Guedes, de 44 anos.

Ainda de acordo com o registro policial, os policiais militares sentiram forte cheiro de maconha no interior do veículo, fizeram uma vistoria e encontraram a droga dentro da bolsa do sertanejo. Hudson admitiu que era o dono da bolsa, mas não da maconha, conforme o boletim de ocorrência. O passageiro do carro, então, admitiu que tinha comprado a droga em Santa Fé do Sul (SP) para consumo próprio, também segundo o BO.

A caminhonete de Hudson e a droga encontrada foram apreendidas e apenas o operador foi orientado a comparecer no Fórum de Limeira caso seja intimado. O G1 tentou falar com Guedes na manhã deste sábado (21), mas ele não atendeu celular. Uma mensagem foi deixada, mas até as 10h30 ele não havia ligado de volta para a reportagem. O advogado do sertanejo também não havia sido encontrado até o mesmo horário.

Prisões e condenação

Em 20 de março de 2013, Hudson foi preso duas vezes por porte e posse ilegais de armas. Na primeira prisão, na madrugada daquele dia, policiais militares abordaram Hudson em uma rua do bairro Vila Cláudia, em Limeira, após chamado da ex-mulher do sertanejo, que ligou para a PM dizendo ter recebido mensagens via celular em que Hudson avisava que iria até a casa dela.

Os policiais encontraram no carro do músico uma pistola 380, um revólver 38, um canivete, um soco-inglês e uma faca de cozinha. Ele pagou R$ 6 mil de fiança e foi liberado.

Na noite do mesmo 20 de março, o sertanejo foi preso pela segunda vez. Desta vez porque PMs baseados em uma denúncia anônima foram à casa dele, também em Limeira, e encontraram no local mais armas e droga. Segundo informações da Polícia Civil à época, uma carabina com documento vencido, uma bereta sem registro, munições de uso proibido e maconha foram localizadas na residência do músico.

A Justiça de Limeira condenou o cantor pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e munições a três anos e seis meses de reclusão. A punição determinada pelo juiz Rogério Danna Chaib, no entanto, acabou substituída por prestação de serviços à comunidade e ajuda financeira a uma instituição social da cidade e que, em dois anos, vai somar aproximadamente R$ 65 mil.

Leia Também

Mau tempo e erro do piloto levaram à queda de avião de Gabriel Diniz, aponta FAB
Geral
Mau tempo e erro do piloto levaram à queda de avião de Gabriel Diniz, aponta FAB
Mato Grosso do Sul registra sete novas mortes por covid e SES alerta para Dia de Finados
Saúde
Mato Grosso do Sul registra sete novas mortes por covid e SES alerta para Dia de Finados
Justiça tira da prisão acusado de estuprar criança que saiu pra comprar doce
Polícia
Justiça tira da prisão acusado de estuprar criança que saiu pra comprar doce
Sem 'plano B', Harfouche não teme perder recurso e continua campanha
Política
Sem 'plano B', Harfouche não teme perder recurso e continua campanha