Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Geral

Polícia Civil lista algumas dicas de segurança para passar o Carnaval

Não saia para a folia com objetos de valor, como joias, relógios e celulares

02 março 2019 - 13h55Por PortalMS

Neste período, a aglomeração de pessoas em salões de clubes, boates, avenidas, sambódromos e balneários, somada ao consumo de bebidas alcoólicas, facilita a ocorrência de furtos, assaltos e outros atos de violência.

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (PCMS) reitera que estará presente, reforçando o efetivo nas cidades em que são realizados carnavais de rua, porém, fique atento às seguintes situações:

Não saia para a folia com objetos de valor, como joias, relógios e celulares. Tenha apenas o documento de identidade, o cartão do plano de saúde e dinheiro para pequenos gastos;

Ande sempre com uma lista de telefones úteis, como os da delegacia mais próxima e de hospitais de plantão. É bom, também, carregar um cartão com um telefone para contato e o nome de um hospital para onde você seria levado em caso de acidente;

Para os pais que levarão seus filhos em matinês, adotem um ponto de encontro para facilitar as saídas. Em matinês com muitas crianças, coloque um cartão com seu nome e telefone para localizá-lo caso haja algum desencontro. Fique sempre de olho em seus filhos. Não perca às crianças de vista!

Ande sempre em grupos e evite locais desertos, principalmente, à noite. Marque sempre um ponto de encontro com os amigos. Às vezes não se ouve o celular em meio à folia e aí você se perde.

Mulheres são muito visadas, por isso, evite sair sozinha. Não aceite convites de estranhos para sair da folia por mais irrecusável que a proposta seja;

Para quem for a pé para os locais das festas, ande sempre em grupo, e fique atento. Caminhe no centro da calçada, no sentido contrário ao do trânsito, assim você consegue perceber qualquer aproximação de veículo suspeito;

Para evitar assaltos em terminais de autoatendimento, calcule antecipadamente o dinheiro de que necessitará e saque antes do Carnaval. Se gastar mais do que previa e tiver de ir a um terminal de autoatendimento, não o faça à noite. E utilize locais seguros, como hipermercados;

Se for de carro para a folia, atente-se aos movimentos suspeitos nas proximidades e, principalmente, da ameaça de acidentes causados por excesso de bebida. Se dirigir, não beba. Se beber, deixe o carro em casa;

Não estacione o carro em locais isolados ou mal iluminados. Prefira sempre os estacionamentos pagos;

A melhor opção é dividir um veículo de aluguel com amigos. Para um grupo grande, é melhor contratar um veículo tipo lotação. Fica mais barato e o grupo pode acertar a hora em que o motorista buscará seus integrantes;

Se vai pegar a estrada, faça uma revisão completa para verificar as condições do veículo. Na estrada deve-se dirigir com segurança: use sempre o cinto, respeite o limite de velocidade, a sinalização, o policiamento e os outros motoristas;

Antes de chegar ao evento, informe-se acerca da estrutura: se existem postos médicos, policiais e de atendimento a visitantes, por exemplo;

Ao chegar ao local da festa, identifique as saídas de emergência. Não se envolva em brigas ou tumultos, afinal, Carnaval é para se divertir.

Acompanhe a Polícia Civil nas redes sociais e veja mais dicas de segurança.

Ouça também, toda semana, uma nova dica de segurança no site oficial do Governo do Estado, através do canal MS No Rádio.

Leia Também

Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Cidade Morena
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Cidade Morena
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões
Geral
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões