Menu
sexta, 15 de janeiro de 2021
COVID 19 JANEIRO 11/01 A 15/01/2021
Geral

Policial suspeita de traição e por vingança faz esposa comer vidro em MG

Ele está em processo de expulsão e já tinha medida protetiva a favor dela

24 novembro 2020 - 15h49Por Thiago de Souza

Policial militar é suspeito de torturar a esposa, ao fazê-la comer vidro como vingança por uma suposta traição dela, em Montes Claros, Minas Gerais. 

Segundo o O Dia, os dois mantinham relacionamento há dez anos e a vítima, de 37 anos, relatou que, em determinado momento da sessão de tortura, foi obrigada a mastigar cacos de vidro para admitir a traição, que ela alega nunca ter ocorrido. 

As agressões começaram, segundo o depoimento à polícia, quando o marido foi buscar a esposa no trabalho, no último sábado. Ele puxou o cabelo, deu socos e jogou o rosto dela contra o vidro. 

Na sequência, diz o relato, o agressor levou a mulher para um matagal, onde a torturou por cerca de uma hora. O corpo dela foi cortado com um pedaço de osso de animal e com partede cerâmica. Foi nesse momento que ela foi obrigada a comer pedaços de vidro. 

Ferida, diz o site, a mulher continuou a ser agredida e ameaçada, até implorar para o individuo que a levasse até o hospital, que estava próximo. O homem parou em frente ao Hospital Aroldo Tourinho, e "planejou" a desculpa para justificar os múltiplos ferimentos da mulher e se isentar da culpa. Contudo, ele mudou de ideia e saiu com o carro. Nesse instante, a mulher conseguiu saltar do veículo e gritar por ajuda, sendo socorrida no hospital.

Segundo informações da Polícia Militar, o preso é um policial militar reformado que responde a um processo administrativo de expulsão da corporação.

A delegada Karine Maia Costa informou que o casal estava junto há 10 anos e tem dois filhos. Em 2012 foi feito um pedido de medida protetiva contra o policila reformado, que tem um histórico de agressões contra a mulher.