Menu
Busca terça, 12 de novembro de 2019
Geral

Capacitação em audiovisual está com inscrições abertas para professores da rede pública

Capacitação Profissional

09 fevereiro 2014 - 14h39Por Aline Oliveira

Estão abertas até o dia 14 de fevereiro, as inscrições para professores da rede pública estadual e municipal de Campo Grande participarem do projeto federal ‘Inventar com a Diferença’. Um programa de formação para educadores do ensino fundamental e médico, utilizando trabalhos com audiovisual em sala de aula. A Idealização veio da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República.

 

A ação visa aproximar crianças e adolescentes do universo temático que cerca o cinema e os direitos humanos e propõe o estimulo do pensamento, inventividade e ações.  Longe de ser mero aparato técnico de registro do “real”, a câmera na mão agencia discursos, embaralha clichês, move camadas de tempo e funda novos possíveis, ensejando e incitando ações políticas e inventivas diante do que parece pronto e acabado. O cinema, portanto, é uma máquina que pensa e age sobre o tempo presente.

 

Sobre a Capacitação - Com inscrições abertas através do site www.inventarcomadiferenca.org, o Inventar com a Diferença tem como público-alvo os educadores da rede pública de ensino do Brasil e transcorre em duas diferentes etapas: na primeira, os professores inscritos e selecionados participarão de um curso de formação em audiovisual e direitos humanos com duração de 20h, realizado no mês de fevereiro; na segunda etapa, os educadores realizam oficinas semanais, com duração de 2h, em suas escolas, entre março e maio de 2014, sob a supervisão quinzenal do mediador.

 

O Inventar com a Diferença é baseado numa metodologia descentralizadora, onde todos os professores e alunos atuam coletivamente na realização e desenvolvimento das atividades. Com essa proposta, fomenta um trabalho colaborativo, sem competição, atento ao outro, aberto às diferenças e às diferentes formas de sociabilidade, convivência e invenção. Fundindo os processos criativos do cinema com a educação, o projeto afirma o direito à diferença e dar a ver um desejo comum, que aponta para a possibilidade de criarmos coletivamente um mundo mais justo, diverso e democrático.

 

Durante o primeiro semestre de 2014, o projeto atinge até dez escolas de cada um dos municípios selecionados. São eles: Rio Branco (AC), Manaus (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Macapá (AP), Imperatriz (MA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Parnaíba (PI), Belém (PA), Recife (PE), Conde (PB), Delmiro Gouveia (AL), Aracaju (SE), Rio de Contas (BA), Brazlândia (DF), Pirenópolis (GO), Porto Nacional (TO), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Paraty e Niterói (RJ), Vitória e Vila Velha (ES), Belo Horizonte (MG), Bauru (SP), Florianópolis (SC), Curitiba (PR) e Bagé (RS).