TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Geral

Sheik torce por queda do Vasco e diz não ter sido convidado para festa

12 novembro 2015 - 14h01Por UOL Esporte

Mais uma vez, Emerson Sheik foi protagonista de polêmica com adversário. Na noite desta quarta-feira (11), em um programa de rádio, o atacante do Flamengo afirmou, como torcedor do Rubro-Negro, torcer pelo rebaixamento do Vasco no Campeonato Brasileiro. Sheik salientou que para o futebol carioca, entretanto, este cenário não seria legal.

"Falando como torcedor (do Flamengo), acho que seria legal o Vasco cair. Agora, para o futebol carioca, não. Aí é outra pegada. É bacana pra caramba esse lance da zoeira nas ruas e bares, a galera fazendo sinal de número 2, de Segunda Divisão", afirmou Emerson Sheik, em entrevista à Rádio FM O Dia.

Sheik ainda afirmou não ter sido convidado para a festa onde o lateral-direito Pará, o meia Alan Patrick e os atacantes Everton, Marcelo Cirino e Paulinho estiveram, com a presença de bebidas e mulheres. Vale destacar que Sheik é marcado por ostentar em momentos de lazer.

"Não fui chamado (para a festinha). Mas tem algumas curiosidades sobre isso. As famílias estavam avisadas, ninguém estava ali escondido. Só que juntou com o mau momento do clube. Eu não posso falar que não iria que eu estaria me contradizendo, mas a vista da minha casa é muito mais maneira. Rapazida, o lugar não era legal. Não sei nem onde fica. O importante é dizer que eles não estavam escondidos", disse.

Confira outros tópicos abordados por Emerson Sheik:

FIM DE CARREIRA

"Nas duas vezes em que joguei no Flamengo, vim com contrato de 4 meses, de risco. Nem preciso dizer que o salário era completamente diferente do que era no Qatar. Cheguei ganhando 5, 10% do que ganhava lá fora. Esse ano voltei na mesma situação. Saí do Corinthians com um salário muito legal. Eu estou amarradão aqui no Fla. No que depender de mim, ficarei no Flamengo até o fim da carreira. Quero jogar até onde eu me sinto bem"

MANO MENEZES

"Não gosto dele (Mano Menzes) mesmo. A ideia é a mesma: passou na rua, eu pego o ônibus para não passar perto dele. Acho de caráter duvidoso".

LIBERTADORES

"Eu sou otimista com tudo que faço, seja na minha vida ou profissão. Enquanto há possibilidade, eu acredito. A gente tem chances. Inclusive, hoje (quarta-feira) Oswaldo teve uma conversa muito louca com a gente para motivar".

RENOVAÇÃO COM O FLAMENGO


"Existe interesse do clube e do atleta"