ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

TCE-MS promove Encontro Nacional de Gestão de Risco

29 OUT 2016
Da Redação
12h01min
Foto: TCE/MS

O encontro que reuniu membros e autoridades das Cortes de Contas do País, ATRICON e o Instituto Rui Barbosa, teve o objetivo de debater e fomentar a importância da Gestão de Risco como ferramenta de apoio ao controle interno e externo da Governança com a finalidade de combater a corrupção e o desperdício de recursos públicos.

A iniciativa é mais um resultado do avanço no projeto de modernização implantado pela atual gestão do TCE-MS, que tem à frente o presidente-conselheiro Waldir Neves: “Este evento só está sendo possível porque a nossa gestão compartilhada, com os demais conselheiros, entende a importância de ações como essa, bem como o empenho de nossos servidores que não mediram esforços para a realização deste encontro em favor do aprimoramento do trabalho por um controle das contas públicas  cada vez mais eficiente e em benefício da sociedade de nosso Estado e do País”.

Para o presidente do Instituto Rui Barbosa (IRB) e conselheiro do TCE-MG, Sebastião Helvécio, a realização do encontro se mostra relevante, visto que é um assunto atual e que tem muito a ver com a sociedade: “Na verdade, Gestão de Risco, é um tema que aparentemente parece não fazer muito sentido ao cidadão comum, mas isso não é verdade. Por que quando fazemos o gerenciamento de risco, evitamos que alguma política pública possa ter insucesso, ou ainda que algum gestor faça uma má gestão dos recursos públicos, e com isso, consequentemente, irá sobrar mais dinheiro para ser aplicado em favor do cidadão”.

Segundo o Diretor de Gestão e Modernização do TCE-MS, Douglas Avedikian, a gestão de risco pode ser aplicada em diversas áreas, “e atualmente o TCE-MS atua em cinco frentes: na Saúde, Educação, no controle interno, na corregedoria e em atos de pessoal. Por exemplo, na corregedoria trabalhamos medindo se as inspetorias estão eficientes, se estão cumprindo os itens de conformidade, podemos aplicar a gestão de risco em qualquer área”.

A programação do encontro seguiu com diversas palestras, na primeira ministrada por Douglas Avedikian, o tema abordado foi “O que é Gestão de Risco no Controle Interno: ferramenta e resultados”. O assunto da segunda palestra “Análise de Riscos em centros de governo de federações”, foi proferida pelo presidente do IRB, conselheiro Sebastião Helvécio. Na palestra ministrada por Alberto Bastos (ABNT), o assunto abordado foi “A atuação brasileira no desenvolvimento de normas versões da ISSO 31000, COSO ERM e ISSO 9001:201”. A programação seguiu ainda com “Gestão de Riscos no Judiciário”, proferida por Emerson Pezarolo, Diretor de Coordenadoria de Planejamento e Inteligência Organizacional do TJ-SP. A quinta palestra da tarde “Inteligência Cibernética e monitoramento de riscos” foi ministrada pelo Capitão de Fragata da Marinha do Brasil, Nilson Viana. A última palestra da tarde “Gestão Integrada de Riscos e Controles Internos” ficou por conta de Fernando Neri, Coordenador dos Projetos de Riscos e Compliance da Copa do Mundo 2014 e dos Jogos Pan-americanos Rio 2007.

Gestão de Riscos - é uma metodologia preconizada pela Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores (INTOSAI) e também em acórdãos do Tribunal de Contas da União (TCU), foi pauta em 29 requisitos medidos no QATC 2015. Aliada com uma ferramenta de Tecnologia da Informação (TI) pode proporcionar aos órgãos públicos mais celeridade, transparência na definição e distribuição das ações, um critério de trabalho mais padronizado e automatizado e uma melhoria contínua no controle da gestão. 

 

Veja também