TJMS
(67) 99826-0686

Filho de Mourão ganha segunda promoção em menos de seis meses no Banco do Brasil

Salário do herdeiro de Hamilton Mourão é de R$ 36,3 mil

1 JUL 2019
Thiago de Souza
19h07min
Foto: Luiz Gonzales - Reuters

O filho do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, ganhou a segunda promoção no Banco do Brasil, em menos de seis meses.  Antônio Hamilton Rossell Mourão acaba de ser indicado a gerente executivo de Marketing e Comunicação da instituição. 

A indicação ao novo cargo foi feita por Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil. Conforme a Revista Exame, a promoção de cargo está em avaliação pelo Conselho Diretor, que é formado por Novaes e nove vice-presidentes do banco. 
Rossel Mourão deve manter o salário atual, de R$ 36,3 mil. Antes assessor empresarial da área de agronegócios do Banco do Brasil, Rossell Mourão foi promovido em janeiro a assessor especial da presidência do banco. Com a mudança de cargo, seu salário triplicou. A renda do posto anterior girava entre R$ 12 mil e R$ 14 mil. Ele está no BB há 18 anos.

No final daquele mês, a Comissão de Ética Pública da Presidência rejeitou a abertura de um procedimento para analisar a nomeação do filho do vice-presidente. O Estadão/Broadcast procurou novamente o órgão nesta segunda-feira, 1º, para saber se pretende abrir um procedimento para analisar a nova mudança, mas ainda não obteve resposta.

Em entrevista concedida ao jornal O Estado de S. Paulo em janeiro, o vice-presidente da República disse que, se pudesse, levaria o filho para trabalhar ao seu lado no Palácio do Planalto. A promoção de Antonio Hamilton causou polêmica no governo à época. “Eu não tive nada a ver com isso, o presidente do banco (Rubem Novaes) o convidou para ser assessor. Aí, é óbvio que lá dentro o sindicalismo bancário se revolta. São coisas da vida”, afirmou Mourão.

Questionado se a situação causava algum tipo de constrangimento, o general respondeu: “Para mim, não. Não é por ser meu filho, mas ele é um profissional extremamente qualificado. Se eu pudesse, o teria aqui na minha equipe”. Procurado nesta segunda-feira, o gabinete do vice-presidente não havia se pronunciado até a publicação deste texto.

 

Veja também