Menu
sábado, 05 de dezembro de 2020
In Memoriam

Morre o austríaco Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1

Ex-piloto e presidente de honra da Mercedes convivia com sérios problemas respiratórios desde o acidente que quase lhe custou vida em 1976

21 maio 2019 - 08h45Por Da redação/Portal R7

Tricampeão mundial de Fórmula 1, Niki Lauda, de 70 anos, morreu nesta segunda-feira (30), em Viena. O ex-piloto estava internado na UTI de um hospital na capital austríaca por complicações de antigos problemas renais e respiratórios.

Lauda sobreviveu a um dos mais graves acidentes da história da F-1, no GP da Alemanha, em Nurburgring, em 1º de agosto de 1976. O então piloto da Ferrari teve o corpo coberto por chamas e a capacidade respiratória comprometida desde então.

Também nesse acidente, ele teve parte da orelha direita queimada e vários ossos quebrados. Lauda não só lutou contra a morte como batalhou muito para também voltar às pistas. Depois de 42 dias e só duas corridas de ausência, lá estava de novo nas pistas. Naquele ano, foi vice-campeão mundial, tendo perdido o título para James Hunt. A rivalidade com Hunt nas pistas virou até filme.

Além do problema pulmonar, o ex-piloto precisou passar por dois transplantes de rim, um em 1997 e o outro em 2015. Esse último procedimento só foi viável graças à namorada da época, Birgit Wetzinger, que lhe doou um órgão saudável. No início de 2019, Lauda ficou dez dias internado no hospital.

Leia Também

Parque do Lageado: mulher é morta com 19 facadas e suspeita é ex-marido
Polícia
Parque do Lageado: mulher é morta com 19 facadas e suspeita é ex-marido
Sábado amanhece chuvoso e previsão é de tempestade acompanhada de granizo em MS
Cidades
Sábado amanhece chuvoso e previsão é de tempestade acompanhada de granizo em MS
'Novo cangaço', que aterrorizou moradores em assaltos a bancos no Sul, já foi comum em MS
Polícia
'Novo cangaço', que aterrorizou moradores em assaltos a bancos no Sul, já foi comum em MS
Arrastados em córrego, tio e sobrinho reaparecem no Centenário
Cidade Morena
Arrastados em córrego, tio e sobrinho reaparecem no Centenário