sexta, 21 de junho de 2024

Busca

sexta, 21 de junho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Informe Publicitário

há 4 semanas

Serviço de cirurgia cardíaca da Cassems estreia com presença do renomado cirurgião Marcelo Jatene

Referência nacional e internacional, especialista na área debate panorama da cirurgia cardíaca pediátrica no Brasil na próxima quarta-feira (29)

Referência nacional e internacional quando o assunto é cirurgia cardíaca pediátrica, o cirurgião cardiovascular, Marcelo Biscegli Jatene, estará em Campo Grande, na próxima quarta-feira (29), a convite da Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) para conduzir o diálogo sobre o “Panorama da Cirurgia Cardíaca Pediátrica no Brasil”, no auditório do Hospital Cassems de Campo Grande.

Marcelo Jatene é professor livre docente na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), diretor da Unidade de Cirurgia Cardíaca Pediátrica e orientador do Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor/HCFMUSP) e responsável pelo setor da Cirurgia Cardiopediátrica do Hospital do Coração (HCor) em São Paulo. É membro, e presidiu, a World Society for Pediatric and Congenital Heart Surgery no biênio 2018-2020.

A presença de Jatene marca também o lançamento do serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica no Hospital Cassems de Campo Grande, um avanço no tratamento de crianças com problemas cardíacos que precisam de cirurgia em Mato Grosso do Sul.

O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, falou sobre o lançamento do novo serviço oferecido no Hospital Cassems de Campo Grande. “Somos sensíveis à corrida contra o tempo para salvar a vida da criança que necessita desse procedimento de alta complexidade. Ao trazer o serviço de cirurgia cardíaca pediátrica para o Hospital Cassems Campo Grande, cumprimos com o papel do plano de avançar para garantir atendimento de excelência para os servidores públicos e seus familiares, aumentando as chances dessas crianças”, pontua Ayache.

A diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, ressalta o pioneirismo da Cassems em inovar para garantir o cuidado completo em todos os ciclos da vida.  “A Cassems é a primeira operadora de saúde que traz esse serviço no estado e isso impacta positivamente a vida das famílias. Fomos pioneiros na implantação de UTI pediátrica na saúde suplementar e ao agregar esta linha de cuidado, nossa equipe está pronta para o atendimento integral”, afirma Maria Auxiliadora.

Os responsáveis técnicos pelo serviço de cirurgia cardíaca pediátrica da Cassems são o cirurgião cardíaco pediátrico Guilherme Viotto e a cardiologista pediátrica e ecocardiografista pediátrica Camila Lino Martins.

Panorama

Segundo o Ministério da Saúde (MS) a cardiopatia congênita está entre as malformações que mais matam na infância e a terceira causa de óbitos de crianças recém-nascidas. O órgão do Governo Federal estima que, a cada mil bebês, 10 nascem com algum tipo de cardiopatia congênita e aproximadamente 80% vão necessitar de cirurgia cardíaca corretiva, cerca de metade deles ainda no primeiro ano de vida, o que representa 12 mil pacientes.

Já o “Diagnóstico Situacional dos Serviços de Cirurgia Cardíaca Pediátrica, habilitados no Sistema Único de Saúde no território nacional”, desenvolvido em 2018, aponta que, no Brasil, 67 hospitais, distribuídos em 21 estados, estão habilitados em serviço de cirurgia cardíaca pediátrica. Os estados de São Paulo, Bahia e Minas Gerais são os que mais possuem hospitais habilitados.

Em São Paulo, são 12 hospitais habilitados a realizar o procedimento de alta complexidade. É também por isso que o estado é um dos que mais recebe demandas de outros estados, como por exemplo, Mato Grosso do Sul. Analisando dados da mesma pesquisa, o responsável técnico pelo novo serviço da Cassems, Guilherme Viotto, avalia os impactos do novo serviço para a saúde em Mato Grosso do Sul.

“A cada ano, entre 300 e 400 crianças necessitam de cirurgia cardíaca pediátrica e quando não conseguem acessar o atendimento em Mato Grosso do Sul se deslocam para outros estados. O que abala emocionalmente os pais e as crianças. Traz consequências econômicas, com as despesas decorrentes da necessidade de locomoção, para o orçamento dessas famílias, sem contar a corrida contra o tempo para encontrar onde realizar a cirurgia. Ao implementar o serviço, diminuímos a distância entre o cuidado e as famílias”, afirma Guilherme Viotto.

Como irá funcionar

O responsável técnico explica que as cirurgias serão realizadas em crianças portadoras de cardiopatias congênitas e explica como será a estrutura do novo serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica no Hospital Cassems de Campo Grande. “Temos uma estrutura ímpar em Mato Grosso do Sul e pode ser comparada à de hospitais de ponta como o HCor, o Albert Einstein, o Sírio Libanês que são hospitais de referência, para realizar cirurgia cardíaca pediátrica. Além do aparato, temos uma equipe multidisciplinar treinada”, reforça Guilherme Viotto.

Um dos diferenciais do atendimento oferecido pela Cassems é a UTI estruturada para receber o pós-operatório e que prioriza o bem-estar e a humanização do atendimento. “A criança que estiver na UTI pós-operatória, pode ser acompanhada pelos familiares. Outro ponto importante é o acompanhamento cardiológico pediátrico diário, durante toda a internação, principalmente durante as horas mais críticas do pós-operatório, onde a criança será assistida por um médico cardiologista pediátrico plantonista na UTI”, explica o responsável técnico pelo serviço.  

Para aprimorar o cuidado oferecido na UTI Pediátrica do Hospital Cassems de Campo Grande, a equipe multidisciplinar realizou treinamento presencial no Hospital do Coração (HCor), referência nacional no atendimento às crianças cardiopatas. A UTI conta também com estrutura montada para o suporte de assistência circulatória mecânica (ECMO).

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias