ENTREGAS
Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Reviva centro

Ação de segurança mobiliza mais de dois mil militares da Marinha e Exército na fronteira

Dez navios e quatro aeronaves participarão da missão em três cidades do MS

4 OUT 2016
Diário Corumbaense
18h45min
Tropa já embarcou para exercício na calha do rio Paraguai Foto: Anderson Gallo

Mais de 2 mil militares da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, por meio do Comando do 6º Distrito Naval e da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, participarão das operações “Fronteira Sul” e “Ricardo Franco” entre os dias 05 e 21 de outubro. As ações, que são  simultâneas e complementares, serão realizadas entre as cidades de Ladário, Corumbá e Porto Murtinho.

A “Operação Fronteira Sul”, de cunho naval, executará todas as atividades operativas inerentes às tarefas do 6º Distrito Naval, as quais tratarão de adestramentos em operação ribeirinha; trânsito com oposição de superfície e aérea; tiro real de superfície; defesa contra ameaças assimétricas; operações de patrulha naval; ações de inspeção naval e de assistência hospitalar; levantamento hidrográfico; e apoio logístico móvel.


Contarão com a participação de dez navios; quatro aeronaves, sendo uma Aeronave Super Tucano A-29 da Força Aérea Brasileira (FAB), uma aeronave Esquilo HA-1 do 3º Batalhão de Aviação do Exército e dois Esquilos UH-12 do 4º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral; lanchas e viaturas responsáveis pela Segurança da Navegação; cinco embarcações do Exército Brasileiro (EB), totalizando assim o envolvimento de 860 militares.

Quanto à segurança da navegação, além do envolvimento da Capitania Fluvial do Pantanal, o Aviso Hidrográfico Fluvial “Caravelas” realizará atualização hidrográfica em 330 quilômetros na calha do rio Paraguai, empregando equipamento de tecnologia de ponta denominado ecobatímetro multifeixe.

Já “Operação Ricardo Franco” será executada pelo Comando da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira (18ª Bda Inf Fron), que conduzirá o adestramento avançado das suas unidades subordinadas em um ambiente de conflito. Serão realizadas pelos 1.250 militares da Força Terrestre operações ofensivas e defensivas, além de ações de pacificação e de apoio a órgãos governamentais.

Serão empregadas tropas do 17º B Fron (Corumbá), do 47º BI (Coxim), da 2ª Cia Fron (Porto Murtinho) e da 3ª Cia Fron/FC (Coimbra), além de helicópteros de manobra e de reconhecimento e ataque do 3o Batalhão de Aviação do Exército (Campo Grande). A Companhia de Comando da 18ª Bda Inf Fron e a 18ª Companhia de Comunicações de Fronteira apoiarão o Comando da Brigada.

Veja também