Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Interior

Calouros de medicina fazem trote alcóolico na fronteira e moradores reclamam

Estudantes pediam dinheiro nos semáforos enquanto faziam a ingestão de bebida alcoólica

13 fevereiro 2019 - 16h15Por Redação/Porã News

Comerciantes e moradores reprovaram a atitude de universitários, calouros do curso de medicina de universidade da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que realizaram um trote na manhã desta quarta-feira (13), no centro da cidade de Ponta Porã.

Os universitários solicitavam dinheiro em meio ao trânsito da cidade com cervejas e garrafas de vodca na mão, situação que irritou alguns condutores de veículos, que eram abordados pelos jovens ao parar nos semáforos.

O comportamento infringe a Lei estadual 2.929, de 9 de dezembro de 2004, que dispõe sobre a proibição do trote, quando realizado sob coação, agressão física, moral ou qualquer outro constrangimento que possa colocar a saúde ou a integridade física dos calouros.

A ingestão de bebidas alcoólicas em meio ao intenso trânsito pode resultar até mesmo em acidente, além de expor os calouros a uma conduta fora dos costumes acadêmicos esperados de um universitário ou de uma universidade.

Algumas das instituições de medicina de Pedro Juan Caballero, desde o ano passado, passaram a realizar o trote com ações sociais que chegam a beneficiar a população da região de fronteira, o que foi elogiado pelos moradores, já neste ano alguns calouros voltaram a ocupar a área central de Ponta Porã.

O curioso é que o trote não e realizado no território onde as faculdades se encontram estabelecidas, ou seja, em solo paraguaio.

Leia Também

Correios devem retomar 100% das atividades hoje
Geral
Correios devem retomar 100% das atividades hoje
Bandidos mortos em confronto na fronteira tinham invadido residência em Naviraí
Polícia
Bandidos mortos em confronto na fronteira tinham invadido residência em Naviraí
Réu por feminicídio, Rômulo se cala diante de juiz e defesa pede devassa nas contas de Grazi
Cidade Morena
Réu por feminicídio, Rômulo se cala diante de juiz e defesa pede devassa nas contas de Grazi
Padrasto de menina atingida por tiro de chumbinho é considerado foragido
Polícia
Padrasto de menina atingida por tiro de chumbinho é considerado foragido