Menu
sexta, 23 de outubro de 2020
Interior

Corpos das vítimas do acidente em Nova Andradina já estão sendo liberados

Acidente

17 dezembro 2013 - 15h59Por Willian Leite

Os corpos de duas vítimas do acidente ocorrido hoje (17) pela manhã em Nova Andradina foram liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) do município.

De acordo informações os familiares já estão tomando as providências para o deslocamento dos corpos de Adilson “Tétinha” e de outra vítima um homem cujo somente o primeiro nome foi divulgado Antônio.

A previsão é de que eles cheguem a cidade onde moravam, Três Lagoas, no final da tarde de hoje.

O acidente: Nesta terça-feira (17), uma van com donos de lojas bateu em um caminhão às margens da Lagoa Maior, em Três Lagoas, e todos os ocupantes morreram carbonizados. De acordo com informações, eles são comerciantes do Shopping Popular.

Após a colisão violenta, no sentido do Distrito de Casa Nova, os veículos explodiram e todos morreram na hora. Até o momento, ainda não existem informações oficiais de quantas pessoas de Três Lagoas estavam na van, mas conforme depoimentos colhidos por sites locais, o veículo transportava aproximadamente 11 comerciantes.

O acidente foi flagrado pelo 1º Sargento do Corpo de Bombeiros do município, que passou por telefone algumas informações sobre a cena do acidente, acionando o socorro.

A van seguia duas vezes por semana para o Paraguai, onde os comerciantes compravam produtos para serem revendidos no Shopping em que trabalhavam.


Leia Também

Foi pressão? Anvisa libera 6 milhões de doses da vacina chinesa em SP
Geral
Foi pressão? Anvisa libera 6 milhões de doses da vacina chinesa em SP
Pode isso Arnaldo? FETEMS escolhe petista para mediar debate
Cidade Morena
Pode isso Arnaldo? FETEMS escolhe petista para mediar debate
Para eleger sucessor, prefeito de Costa Rica triplica gasto com publicidade
ELEIÇÕES 2020
Para eleger sucessor, prefeito de Costa Rica triplica gasto com publicidade
Pandemia ou anti-vacina? Campanhas para imunizar crianças patinam em Campo Grande
Saúde
Pandemia ou anti-vacina? Campanhas para imunizar crianças patinam em Campo Grande