A+ A-

domingo, 14 de abril de 2024

domingo, 14 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Três Lagoas

03/03/2024 17:10

A+ A-

Empresários se unem e implementam sistema de monitoramento por câmeras no centro de Três Lagoas

Iniciativa visa coibir a ação de assaltantes; até o momento, 64 câmeras já foram instaladas

Com o intuito de proporcionar tranquilidade e segurança à população, empresários da área central de Três Lagoas, a 323 quilômetros de Campo Grande, decidiram investir em um sistema de monitoramento por câmeras. A iniciativa visa coibir a ação de assaltantes na região. Até o momento, já foram instaladas 64 câmeras em pontos estratégicos.

Os dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp) revelam um cenário preocupante: entre janeiro e fevereiro deste ano, foram registrados 409 furtos na cidade, número próximo ao registrado no mesmo período do ano anterior, que totalizou 411 ocorrências.

No dia 22 de fevereiro, em um intervalo inferior a duas horas, cinco estabelecimentos comerciais foram furtados no centro de Três Lagoas. Além disso, outros bairros também têm sido alvo de furtos. Recentemente, no bairro Jardim das Oliveiras, uma conveniência foi invadida por dois assaltantes armados com faca e revólver.

O projeto batizado de “Cidade Segura” pretende auxiliar na identificação de pessoas capturadas pelas câmeras. Através do acesso ao banco de dados da polícia, será possível verificar se a pessoa em foco é foragida ou possui pendências judiciais. As imagens serão disponibilizadas em tempo real para as forças de segurança pública, como a Polícia Militar e a Polícia Civil.

Eurides Silveira, presidente do Conselho de Segurança, acredita que o monitoramento contribuirá para agilizar o tempo de resposta e as investigações para capturar os autores dos furtos. "As câmeras serão de grande valia para o trabalho da Polícia Militar, Polícia Civil e dos proprietários. Acreditamos que, em aproximadamente dez dias, essa onda de furtos será contida", afirmou ao site JP News.

O delegado regional da Polícia Civil de Três Lagoas, Airton Pereira, destacou que os arrombamentos ocorridos nas lojas sugerem a atuação de criminosos dependentes químicos. Ele ressaltou que este é um problema sério no sistema judiciário brasileiro, mas enfatizou que o policiamento tem sido reforçado na área central de Três Lagoas para conter a criminalidade.

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias