TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Interior

Goldoni é velado na Prefeitura e polícia procura pistoleiro baleado

16 setembro 2015 - 10h22Por Mariana Anunciação

O corpo do ex-deputado federal e estadual de Mato Grosso do Sul e ex-prefeito de Ponta Porã, o empresário Oscar Goldoni, 66 anos, que foi morto a tiros no final da manhã desta terça-feira (15) em Ponta Porã, está sendo velado no auditório da Prefeitura Municipal de Ponta Porã, distante a cerca de 326 quilômetros de Campo Grande. Enquanto isso, a polícia está em diligências à procura dos autores.

Goldoni foi assassinado, por volta das 11h40 de ontem, ao sair do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ao menos quatro tiros acertaram a cabeça do empresário. O laudo do Instituto Médico Legal irá confirmar quantos disparos o atingiram. Aparentemente, ele foi baleado por fuzil 5.56 e pistola 9 milímetros.


A polícia apurou que mesmo ferido, o ex-prefeito conseguiu correr até a caminhonete Toyota Hilux que estava estacionada no pátio da Agência. Ele teria disparado cerca de 11 tiros na direção dos autores para se defender durante o atentado.

No momento, a polícia faz buscas em hospitais na região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai, para localizar o pistoleiro, que teria sido atingido por Goldoni antes de ser assassinado. “Estamos trabalhando com a polícia paraguaia e checando se algum baleado deu entrada em hospital na região da fronteira”, disse o delegado Jarley Inácio de Souza, em entrevista ao site Dourados Agora.


A perícia informou que no local do crime recolheu 24 cápsulas deflagradas de calibres 9 milímetros e 5.56, além de quatro cápsulas de um calibre ainda não identificado. Os pistoleiros estavam em uma caminhonete escura, segundo testemunhas.


O atentado ganhou grande repercussão, porque além de ser o proprietário de uma empresa de bebidas, Oscar Goldoni sempre foi um homem envolvido no meio político e popular na cidade de Ponta Porã e região. Portanto, o prefeito Ludimar Novais decretou luto oficial de três dias por sua morte e o enterro está previsto para as 16 horas no Cemitério Cristo Rei.