Menu
quinta, 16 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
GOV Set - mais social
Interior

Golpe da falsa dedetização deixa vítimas expostas a todos os tipos de crimes, alerta polícia

Moradores de Chapadão do Sul foram lesados e denunciaram os estelionatários

31 outubro 2016 - 18h36Por Thiago de Souza

Um onda de golpes conhecida como 'falsa dedetização' lesou diversas pessoas no mês de outubro, em Chapadão do Sul. Segundo a polícia, além do prejuízo financeiro, as vítimas que deixam os suspeitos entrarem em suas residências, ficam expostas a crimes mais graves como estupro e sequestro.

Autoridades de Chapadão do Sul acreditam que, possivelmente, os estelionatários já tenham deixado a cidade, mas mantêm o alerta, sobre esse tipo de crime. Diversos registros policiais dão conta que homens se apresentam como dedetizadores e convencem os moradores a utilizar um produto 'milagroso' capaz de acabar com qualquer tipo de peste. Segundo a polícia, após a aplicação do produto, os suspeitos cobram um valor exorbitante pelo serviço, e diante da negativa dos 'clientes', usam de coação para conseguir o dinheiro.

Vítimas 

Entre as vítimas, duas pessoas registraram boletim de ocorrência. Outras preferiram ligar para fornecer dados dos bandidos e suas características. Todas elas deixaram estranhos entrarem em suas casas e ficaram expostas a todo o tipo de perigo como assaltos, estupros, sequestros ou outros tipos de chantagens. Colocaram em risco a integridade de toda a família ao violar a regra básica de jamais deixar um desconhecido passar pelo portão, diz a polícia.  

Em uma casa na rua Das Margaridas, Bairro Flamboyant II, a proprietária caiu na conversa sobre a presença de ratos no imóvel e deixou os supostos funcionários fazerem o serviço, concluído em apenas cinco  minutos, por R$ 1.080,00. Depois do choque causado pelo alto preço do serviço,  a dupla deixou por R$ 480,00. Passados três dias da aplicação do produto que prometia milagres, não apareceu uma barata morta sequer, relata a moradora.

Mais vítimas

Nenhum inseto morto, mas uma conta de dedetização de R$ 4,7 mil. Segundo o Chapadense News, este foi o resultado do golpe aplicado por estelionatários no Centro Sócio Educativo Nossa Senhora das Graças  e na residências das irmãs em Chapadão do Sul, há dois anos. O mesmo artifício foi usado um ano antes para extorquir R$ 5 mil de  um casal que caiu na lábia dos malandros na área central da cidade.  O número de vítimas pode ser ainda maior porque nem todos registram ocorrência policial. Eles tentaram aplicar o mesmo golpe na APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) em Chapadão do Sul.