Menu
Busca segunda, 16 de dezembro de 2019
Interior

Idosa morre com suspeita de H1N1 e pode ser 3ª vítima fatal do vírus em MS

Mulher teria sofrido três paradas cardiorrespiratórias durante trajeto entre hospitais e não resistiu

27 abril 2019 - 09h22Por Amanda Amaral

Ilda do Nascimento Neves, de 62 anos de idade, moradora na zona rural do município de Batayporã, a 308 km de Campo Grande, morreu com suspeita de H1N1, após ficar mais de oito dias internada em hospital de município vizinho, Nova Andradina.

A mulher era transferida para um hospital na cidade de Dourados na tarde de sexta-feira (26), mas de acordo com o site de notícias Nova News, ela teria sofrido três paradas cardiorrespiratórias durante o trajeto e não resistiu.

Nas redes sociais, familiares e amigos lamentaram a morte de Ilda. O corpo esta sendo velado em uma capela no município de Batayporã e será sepultado na tarde deste sábado (27), às 16hs.

A secretária municipal de saúde Marcela Leite informou que os exames de Ilda foram coletados em uma unidade hospitalar em Nova Andradina e encaminhados para um laboratório na capital, onde passarão por análise.

Caso se confirme a causa da morte, esse será o primeiro caso de H1N1 registrado este ano em Batayporã. A vacinação contra a gripe começou no dia 10 de abril e segue até 31 de maio no município.

Duas mortes em decorrência da gripe H1N1 já foram confirmadas em Mato Grosso do Sul neste ano. A Influenza A (H1N1) e a Influenza Sazonal (gripe comum) são causadas por subtipos do vírus Influenza.

Os sintomas de ambas são típicos de gripe comum como: febre, tosse, dor de garganta, dor no corpo e mal-estar. Ao apresentar estes sintomas, combinados com dificuldade para respirar, a orientação é procurar um médico.