Menu
sexta, 26 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Interior

Irmãs de MS têm reencontro marcado após 66 anos separadas

Após muito procurarem uma a outra, pistas levaram até o paradeiro da família

28 agosto 2018 - 15h26Por Redação

Amanhã, dia 29 de agosto de 2018, enfim acabam os 66 anos de separação entre as irmãs Eva e Irani. As duas e outra irmã, Alice, foram doadas a outras e, após muitas décadas de busca, se reencontram em Coxim, a 266 km de Campo Grande.

Eva reside em São Carlos, interior de São Paulo, e conta que e foi doada para a família Rondon. A historia que conhece é que seu pai biológico, Orozino, abandonou a mãe biológica, Iracema, com as irmãs. Sem condições de criar as filhas, Iracema as doou, uma para cada família.

A outra irmã, Irani, se recorda que o pai biológico resolveu se separar da mãe e assumiu outro relacionamento, tendo outros filhos. Irani foi doada para uma família do município de Três Lagoas, Alice para outra família em Pedro Gomes e Eva para uma família que tinha uma fazenda na região.

Após algum tempo, Iracema e Orozino arrependidos foram buscar as filhas, conseguindo trazer Irani e Alice, mas sem localizar a filha EVA. Ambos sempre procuraram por ela, e choravam muito a perda da filha, que acabaram falecendo sem rever. Iracema faleceu há 15 anos e Orozino faleceu há 12 anos.

Após a exibição de reportagem demonstrando o trabalho realizado pela Policial Maria Campos em Coxim, a filha de Eva, Erika, que é jornalista em São Carlos, procurou a equipe encaminhando um e-mail para a Ouvidoria da Diretoria Geral da Policia Civil de Mato Grosso do Sul. Então, após pesquisas, as irmãs foram localizadas.

Orozino teve mais filhos, sendo que oito deles comparecerão ao reencontro para conhecerem a irmã Eva. A irmã Alice fazia acompanhamento médico pra tratamento de saúde, no entanto, não resistiu e faleceu há um ano e meio, aproximadamente.

O reencontro será realizado na Delegacia Regional da Policia Civil de Coxim, na Rua General Mendes de Morais, nº 230, às 10h.