Menu
sábado, 31 de outubro de 2020
Interior

Marinha inicia mega-operação de fiscalização no rio Paraguai

Operação Amazônia Azul

17 fevereiro 2014 - 15h49Por Carlos Guessy

A Marinha deu início nesta segunda-feira (17 ), à Operação Amazônia Azul. O objetivo é intensificar a fiscalização nas águas jurisdicionais brasileiras, marítimas e interiores na visão de garantir a segurança do país e treinar a força naval para atuação durante a Copa do Mundo de 2014.


Em todo o Brasil, são empregados 30 mil militares, 60 navios e 15 aeronaves. A fiscalização, que vai até o dia 22 deste mês, conta com participação da Polícia Federal, Ibama, Receita Federal, Força Aérea Brasileira (FAB), Petrobras e Transpetro.


No rio Paraguai, área de atuação do 6º Distrito Naval, a Marinha emprega efetivo de 700 homens na Operação Amazônia Azul. A fiscalização acontece ao longo de mais de 1.200 quilômetros do rio Paraguai entre a foz do rio Apa até as proximidades de Cáceres.


Os militares do 6º Distrito Naval com equipes da Polícia Federal, Ibama, Polícia Militar Ambiental (PMA), Receita Federal  e Instituto Chico Mendes  de Conservação da Biodiversidade  realizam patrulha e inspeção naval, fiscalização e controle de tráfego fluvial, levantamento hidrográfico, manutenção do balizamento entre Ladário e Cáceres.


Segundo o site Diário Corumbaense, o Comando da Marinha em Ladário emprega ainda nove navios, 20 embarcações de apoio e dois helicópteros. O Navio de Assistência Hospitalar Tenente Maximiano está na calha do rio Cuiabá, onde a Amazônia Azul promove ações cívico-sociais para atendimento médico e odontológico da população ribeirinha daquela região.


A ação militar ainda conta com utilização de cão farejador, da Força Nacional de Segurança Pública, e a participação de dois oficiais da Marinha da Bolívia.


A presença de militares estrangeiros, explicou o comandante do 6º Distrito Naval, contra-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, é para que as Forças Armadas dos países vizinhos tenham conhecimento que a operação é um exercício de paz.


“Vamos fiscalizar o cumprimento de leis e regulamentos e reprimir ilícitos de toda ordem nas águas jurisdicionais brasileiras, mar e interiores”, afirmou o contra-almirante.

Leia Também

Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã
Interior
Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã
Servidor histórico apresenta propostas para desburocratizar ‘máquina’ de Campo Grande
Política
Servidor histórico apresenta propostas para desburocratizar ‘máquina’ de Campo Grande
PM mata homem em confusão envolvendo segurança de conveniência na Vila Rica
Cidade Morena
PM mata homem em confusão envolvendo segurança de conveniência na Vila Rica
Barbárie: três pessoas são executadas a tiros de grosso calibre no Jardim Sumatra
Cidade Morena
Barbárie: três pessoas são executadas a tiros de grosso calibre no Jardim Sumatra