TCE MAIO
(67) 99826-0686

Mulher é acusada de deixar filho morrer e enterrar seu corpo

Inquérito

30 JAN 2014
Schimene Weber
09h31min
Foto: Reprodução

Foi concluído ontem (29), o inquérito de uma mulher que deu a luz no dia 4 de janeiro deste ano e deixou o bebê sangrar pelo cordão umbilical até morrer, em Bela Vista. Ela e o filho de 15 anos foram indiciados pela Polícia Civil por homicídio qualificado por meio cruel e ocultação de cadáver. 

De acordo com as investigações, após a morte da criança, ela pediu para que o filho de 15 anos enterrasse o bebê no quintal da residência. O caso só veio a público porque, devido ao acontecido, a mulher deu entrada no hospital do município com hemorragia transvaginal intensa. 

Por conta dos exames, os médicos puderam constatar que ela estava grávida, mas não encontraram a criança e, então, acionaram o Conselho Tutelar. Depois de alguns questionamentos, a mulher confessou que enterrou o cadáver no quintal da residência. A delegada Kellen Laura Baltha da Silva Leitão, responsável pelo caso, iniciou as investigações e os policiais encontraram o corpo do bebê enrolado em uma toalha, dentro de uma caixa de papelão e dentro de um buraco no fundo do quintal.

Depoimentos - O adolescente de 15 anos que também foi envolvido no crime relatou à polícia que a mulher agiu de forma dolosa e o obrigou a enterrar o corpo do quintal da casa. 

Ele revelou ter contado a história para mais familiares, que não fizeram nada a respeito do caso. Eles foram indiciados por corrupção de menores.

Fuga e Prisão - A Polícia solicitou a prisão preventiva da acusada após descobrir que ela pretendia fugir para o Paraguai. Ela está detida na cadeia de Bela Vista.

A acusada poderá ir à júri popular e ser condenada de 12 a 30 anos de prisão pelo homicídio, mais 1 a 3 anos por ocultação de cadáver e de 1 a 4 anos por corrupção de menores. 

Veja também