(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Está à procura de emprego? Confira dicas para você conseguir uma vaga

A efetivação em uma vaga no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada e difícil; saiba como sair na frente!

4 MAR 2019
Notícias MS
09h58min
Foto: Notícias MS

A efetivação em uma vaga no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada e difícil. Ora são muitos concorrentes para poucas oportunidades; ora são poucos candidatos para muitas vagas, geralmente, específicas.

Então, o que fazer? Como agir para unir o útil ao agradável, ou seja, conquistar a vaga tão desejada em um curto período de tempo? Ou o que não fazer para não perder a oportunidade? São tantas perguntas…

Pensando em ajudar àqueles que estão nessa busca é que conversamos com a coordenadora do Trabalho, Cláudia Bérgamo, da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab-MS), para que ela recomendasse algumas dicas que podem fazer a diferença na hora da entrevista com o empregador.

“A apresentação é muito importante, seja da pessoa ou do currículo. As pessoas tem que ter em mente que o bom senso é fundamental para ter uma entrevista exitosa. Observar o local onde está indo procurar a vaga de emprego é muito importante”, afirma.

A coordenadora diz que, por exemplo, se a pessoa vai disputar a vaga em uma empresa com perfil descontraído, “tudo bem ir menos formal, mais à vontade; contudo, se a vaga em questão é em um escritório ou em um banco, a vestimenta deve ser adequada ao ambiente”.

Ela alerta que independente de ser homem ou mulher a higiene é um ponto positivo: “Estar com as unhas limpas, bom hálito, cabelo penteado, roupa e sapatos limpos, barba feita [para homens], maquiagem não muito carregada [para as mulheres]… tudo isso já é avaliado no primeiro contato com o recrutador”.

Currículo

Recentemente a empresa de recrutamento online Catho apontou que para 34% dos recrutadores que participaram de uma pesquisa realizada pela empresa, erros de português é o principal fator para eliminação de candidatos.

Em relação a este assunto Cláudia é incisiva. “Mesmo com a tecnologia, o currículo continua sendo uma ferramenta inquestionável para o empregador. É a apresentação da pessoa em um papel e, de preferência, no máximo, em duas páginas. Na leitura do currículo se o recrutador verificar erros de português, de digitação, já percebe que o candidato não está focado no objetivo, que falta atenção, disciplina. Não custa pedir para um professor ou outra pessoa fazer uma revisão antes de entregar o currículo na empresa. Esta atitude simples, já pode ser a porta de entrada ou não para uma próxima fase da seleção”.

Ela relata que pensando em contribuir com os candidatos que procuram a Funtrab, a Fundação tem um setor de Psicologia e Assistência Social à disposição das pessoas que precisam de orientação na confecção de um currículo.

Ainda de acordo com a pesquisa, outros fatores que fazem com que o currículo seja descartado imediatamente são:

  • 25% por falta de experiência;
  • 10% por ausência de objetivos profissionais;
  • 9% porque os candidatos moram longe da empresa;
  • 9% por falta de apresentação visual;
  • 9% por outros motivos;
  • 3% por não ter formação superior ou cursos complementares;
  • 1% pelo currículo ter mais de uma página.

A coordenadora revela que, na hora de criar o documento, não se deve colocar dados pessoais (RG, CPF), foto e capa. “Na confecção do currículo é importante ter as cinco principais experiências em ordem decrescente [da mais recente para a mais antiga] com nome da empresa, período, atribuição e cargo, tudo bem sucinto. Não pode faltar nome completo, idade, contato – inclusive para recado -, endereço, estado civil e, se for o caso, os trabalhos voluntários já exercidos que contam bastante”.

Ela explica que o candidato precisa estar focado na área que procura. “A pessoa pode ter várias capacitações, contudo, em um primeiro momento, deve citar somente aquelas dentro do foco que deseja. Não é recomendado também colocar pretensão salarial, pois caso o candidato seja selecionado para uma próxima fase, haverá o momento oportuno para se tratar sobre este assunto”.

Segundo o levantamento da Catho, um recrutador recebe em média de 30 a 50 currículos por vaga; desses, de 5 a 10 candidatos chegam a participar de uma entrevista. Um currículo bem preenchido e atrativo para o mercado de trabalho pode ser a porta de entrada para uma nova fase da sua vida.

Veja também