ALMS junho neocom
Menu
sábado, 19 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
Polícia

Acusado de matar homem a pauladas disse que ou 'matava ou morria'

A briga começou porque o suspeito pegou uma bomba de encher pneu emprestada

10 junho 2021 - 09h33Por Dany Nascimento

O campeiro Adjexander da Rocha Monteiro, 30 anos, prestou depoimento e afirma que matou Evandro Pereira de Lima, 41 anos, para se defender na noite de ontem (9), dentro de uma fazenda no Distrito de Indubrasil, em Campo Grande. 

Ele disse que pegou uma bomba de encher pneu emprestada com Evandro. Ele se comprometeu a levar de volta, mas demorou para devolver o objeto. 

Segundo o depoimento, o suspeito disse que ficou ajudando o amigo Johnny Willian da Silva Venâncio a descarregar uma mudança. Minutos depois, Evandro ligou na casa de Johnny perguntando de Adjexander. 

Por volta das 18 horas, ele disse que Evandro chegou no local e partiu para cima dele. “Você está me estranhando”, disse Evandro. 

O suspeito afirma que segurou Evandro pela camisa, questionando se ele teria ingerido bebida alcóolica. O capataz da fazenda e os filhos de Evandro chegaram no local e conseguiram intervir na desavença. 

Os filhos disseram que iriam controlar o pai. Horas depois, Adjexander afirma que estava em casa, com a esposa, Johnny e a esposa de Johnny, quando todos ouviram o barulho de uma motocicleta. 

Ele alega que Evandro chegou no local, xingando. Ele entrou no quintal da casa e conseguiu abrir a janela. “Seu bosta, seu porcaria, eu vou matar todo mundo”, teria dito Evandro. 

Adjexander disse que se deparou com Evandro no quintal e deu uma paulada na cabeça dele. “Eu pensei ou eu mato ele, ou ele me mata”, disse o suspeito. 

Em seguida, ele desferiu outras cinco pauladas na cabeça de Evandro. Em seguida, ele afirma que amarrou os pés de Evandro, porque acreditava que ele ainda estaria vivo. 

O suspeito será ouvido nesta quinta-feira (10), durante audiência de custódia, no Fórum de Campo Grande.