TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Polícia

Adolescente diz que foi sequestrada e agredida por homens em carro preto

Caso ocorreu na noite de ontem (24)

25 setembro 2018 - 17h30Por Diário Corumbaense

Uma adolescente de 14 anos passou por momentos de desespero no começo da noite de segunda-feira (24). Ela teria sido sequestrada por volta das 18h30, próximo da sua residência, localizada no bairro Aeroporto, em Corumbá. 

Segundo a mãe da jovem, a garota tinha acabado de sair da casa de uma vizinha, onde emprestou o celular para fazer uma ligação para ela, dizendo que tinha chegado da escola, quando foi abordada por dois indivíduos em um veículo preto. A mãe explicou que ninguém presenciou o fato e que o sumiço foi percebido pelo pai, quando chegou do trabalho.

“Eu estava no serviço e o pai dela me ligou. Pensei que ela estivesse com uma amiga, mas quando eu cheguei nada, deu 19h nada, então começamos a procurar e só mais tarde, por volta das 19h50, ela apareceu correndo assustada, aí nós fomos para a Polícia Civil registrar o boletim de ocorrência”, disse a mãe da vítima.

Ainda assustada, ao Diário Corumbaense a adolescente explicou que a sua única reação foi lutar com o indivíduo na tentativa de escapar. “Eu vim da escola, cheguei em casa e fui na minha vizinha emprestar o celular para ligar para minha mãe. Fiquei um pouco lá e vi que o carro preto – descrito por ela como sedan – passava pela rua. Quando a vizinha saiu estava escuro, então eu vim para casa. No caminho, o carro passou e um homem saiu do porta-malas, me pegou e me colocou no banco de trás. Ele era branco, magro, usava uma máscara e tinha uma marca/tatuagem no antebraço. Não deu pra ver como era o motorista, mas ele também estava de máscara. O homem que me puxou me bateu, batia no meu braço, e dizia que me levaria para “bem longe”. Eu lutei, dei um chute nele e o arranhei. Vi que a porta  estava destrancada, abri, pulei e corri para o mato. Eu não sei direito onde era. Não pensei nada na hora, a única reação foi fugir. Quando eu saí, só queria voltar para casa”, disse a menor.

De acordo com boletim de ocorrência, ela teria sido deixada às margens da rodovia BR-262 pelos próprios indivíduos, entretanto, a menor afirma que ela abriu a porta e fugiu.

Também assustada, a mãe da jovem disse que a situação serve de alerta para os pais. “Ainda estou sem reação, a gente não acredita que isso vá acontecer na família da gente. Isso serve de alerta para os pais, desconfiar se ver algo suspeito perto de casa. Um vizinho disse que já tinha visto um carro preto rondando o bairro”, alertou.