TJMS Abril
Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
ALMS 23/03 A 21/04
Polícia

Detento morto no Instituto Penal foi colocado junto com rival, reclamam amigos

Denúncia aponta que, após desentendimento de internos, agentes colocaram os dois juntos em cela disciplinar

26 dezembro 2019 - 12h29Por Willian Leite

Um amigo do detento morto ontem (25), no Instituo Penal de Campo Grande, denúncia que a vítima foi assassinada depois de ser colocada na mesma cela que um rival, propositalmente.

Ele alega que um agente que trabalha no local estaria chantageando colegas e internos por conta da prática de agiotagem.

“Acontece que na data de hoje (ontem, 25), logo pela manhã, ouve um desentendimento entre dois internos no solário 2B do pavilhão 2, com vias de fato. Ao averiguarem a ocorrência, os agentes citados encaminharam os dois internos para ala disciplinar, onde existem 3 celas; ocorre que ao chegarem lá, os agentes citados colocaram os dois internos na mesma cela, dizendo: 'agora se matem'”, diz trecho da denúncia.

O agente citado como agiota ainda é acusado, pelo denunciante, de orientador de fatos criminosos. “Os agentes citados têm adotado práticas criminosas dentro da Unidade Penal em questão, sendo orientados pelo também agente “agiota”, que podemos chamar de líder da equipe, mesmo não estando formalmente como chefe de equipe”, diz.

Ele completa ainda que os agentes que estavam de plantão neste dia tinham a intenção de produzir um documento justificando a opção de manter os dois na mesma cela. “A intenção desses servidores é preparar um documento com hora anterior ao ocorrido para criar relato favorável à equipe, justificando a opção por manter os dois internos na mesma cela”.

Outro lado

O Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS) acompanhou o caso de dentro do Instituto Penal e conta outra versão dos fatos.

“Essa denúncia é totalmente sem fundamento. Acompanhei os trabalhos lá de dentro, das 13h às 18h, e não é verdadeiro o que diz. O agente mencionado nem estava na escala deste dia 25 de dezembro”, afirmou André Luiz Santiago, presidente do sindicato.

André afirma que os agentes não têm nada a ver com o ocorrido e que se trata de briga entre facções. Segundo ele, esse tipo de denúncia geralmente é feita por conta de gerais na prisão, que desagradam os internos.

A Agepen (Agencia Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) também afirma que os agentes não têm participação no caso e que irá investigar o crime.

Leia Também

Conselhos de MS recomendam que profissionais da saúde façam cadastro no Ministério
Saúde
Conselhos de MS recomendam que profissionais da saúde façam cadastro no Ministério
Ministério da Saúde: Brasil não chegará a 100 mil mortos pela Covid-19
Geral
Ministério da Saúde: Brasil não chegará a 100 mil mortos pela Covid-19
'Número 2' do Ministério da Saúde quebra isolamento e dá desculpa marota para 'corridinha'
Geral
'Número 2' do Ministério da Saúde quebra isolamento e dá desculpa marota para 'corridinha'
Marquinhos pede selfies e vídeos de corrente de oração marcada para este domingo
Cidade Morena
Marquinhos pede selfies e vídeos de corrente de oração marcada para este domingo