Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Polícia

Angustiada e chorosa, suspeita se alega inocente na morte de ex-superintendente em motel

Juiz não descarta delação premiada de Fernanda para desvendar se há mais pessoas envolvidas

12 fevereiro 2019 - 16h52Por Amanda Amaral e Nathalia Pelzl

A 2ª Vara do Tribunal do Júri recebeu os primeiros depoimentos sobre a morte de Daniel Nantes Abuchaim, aos 46 anos, em 19 de novembro em Campo Grande. O corpo do ex-superintendente na gestão de André Puccinelli (MDB) foi encontrado enrolado em uma toalha no Jardim Veraneio e principal suspeita do crime é Fernanda Aparecida da Silva Sylverio, 28 anos.

As testemunhas de acusação foram ouvidas pelo juiz Aloísio Pereira dos Santos, sob a presença de Fernanda, que permaneceu todo o tempo abalada. Em alguns momentos, ela chegou a interferir no depoimento das testemunhas para se defender.

Uma das testemunhas, investigador que colaborou desde o início com a disponibilização imagens de câmeras de segurança, reforçou que Fernanda foi na casa dele, 12h40, entraram juntos e saíram acompanhados sentido Tiradentes, onde fica o motel, onde chegam minutos depois, o que parece que teriam ido direto de comum acordo.

Câmeras de segurança registram os vítima e suspeita antes do crime. (Imagem: Divulgação)

Eles ficaram no motel por aproximadamente 30 minutos, no entanto, ao chegarem e sairem do local, ninguém notou se havia uma terceira pessoa no veículo. Investigadores destacaram a falta de coerência e o visível medo da acusada, o que pode indica a participação de outras pessoas. Ela afirma que estava no local, mas nega a todo momento a autoria da morte.

A quarta testemunha, do Goe (Grupo de Operações Especiais), foi uma das primeiras pessoas a chegarem ao local do crime, afirma que a toalha já indicava que se tratava de uma pista de que a morte poderia ter ocorrido em um motel. Os pés da vítima também estavam enrugados.

Outro investigador ouvido disse que a mulher falta com a verdade a todo tempo e que em curto período, teria afirmado três versões, cada uma com um cenário. 

Delação

Ao fim das oitivas, que também contaram com as versões de funcionários do motel, o juiz Aloísio dos Santos afirmou não descartar a possibilidade de firmar delação premiada com a principal suspeita. Isso porque alguns pontos do caso ainda não fecham e há indícios de que outras pessoas possam ter participado do crime.

No dia 11 de março, testemunhas de defesa serão ouvidas.


 

Leia Também

Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Cidade Morena
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Cidade Morena
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões
Geral
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões