(67) 99826-0686
Festival inverno 18/07 a 19/07

Após discussão, mulher mata marido com 185 facadas

Ela teria flagrado o marido estuprando uma das filhas do casal. Segundo parentes, homem obrigava a esposa a se prostituir e a ameaçava de morte

15 MAR 2019
Da redação/Portal OP9
10h56min
Foto: Reprodução/Portal OP9

Após uma discussão, a argentina Paola Córdoba matou o marido, Alberto Elvio Naiaretti, com 185 facadas. O caso aconteceu em Buenos Aires, Paola e a filha, Paula Milagros Naiaretti, suspeita de ter participado do crime, foram presas.

A autópsia da vítima revelou que dos 185 golpes, apenas quatro foram ferimentos profundos, que atingiram o coração e o pulmão esquerdo de Alberto. Foram 119 facadas na região do tórax, e o restante distribuído entre o abdômen, pescoço, cabeça, braços e costas.

Informações preliminares dizem que Paola teria flagrado o marido estuprando a filha. A irmã de Paola declarou à imprensa local que Alberto obrigava a irmã a se prostituir, não a deixava dormir e a ameaçava de morte. O casal viveria junto há 20 anos e os dois também teriam outros três filhos, um de 13 anos, um de nove, e o mais novo com seis.

Na casa da família, os policiais apreenderam duas facas que teriam sido utilizadas para matar Alberto. O promotor González Bazzani pediu a prisão de mãe e filha. Ambas declararam que agiram para por fim aos episódios de violência de gênero a que eram submetidas.

O crime do último sábado se tornou o caso com maior quantidade de feridas por arma branca registrado na Argentina, superando as 120 punhaladas com as quais as irmãs Silvina e Gabriela Vázquez assassinaram o pai, no ano 2000, em um suposto ritual satânico, e os 113 golpes desferidos por Fabián Tablado em sua então namorada, Carolina Aló, em 1996.

Veja também