Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Polícia

Assassino de Mayara é classificado como 'semi-imputável' e poderá ter pena reduzida

Laudo apontou que Luís possui transtorno psiquiátrico; réu poderá ter pena a reduzida de um a dois terços, conforme prevê a Lei

21 agosto 2018 - 15h50Por Kerolyn Araújo

Luís Alberto Bastos Barbosa, 30 anos, que matou a marteladas a musicista Mayara Amaral no dia 25 de julho do ano passado, passou por um exame de sanidade mental e foi classificado como semi-imputável. Com isso, o réu poderá ter redução de pena.

O pedido do exame foi solicitado à Justiça pelo advogado de defesa de Luís, Conrado Passos, que alega que o réu não estava em um estado mental considerado 'normal' no dia do crime e que já havia procurado ajuda médica antes do fato.

Luís passou pelo exame no dia 7 de agosto em uma clínica na Avenida Mato Grosso. O laudo, que foi assinado pela psiquiatra forenseMaria Theodorovick e entregue à Justiça nesta terça-feira (21), aponta que Luís é semi-imputável, o que significa que o réu pudesse não estar em plena consciência dos atos no momento do crime.

Com o laudo, Luís poderá ter a pena reduzida de um a dois terços, conforme o artigo 26 do Código Penal.

Na última quinta-feira (16), Luís foi ouvido pelo juiz Aloísio de Oliveira, Na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande. Ele contou que nunca teve a intenção de matar Mayara e que o crime ocorreu em um momento de 'fraqueza, loucura e insanidade'.

O julgamento do réu ainda não tem data para acontecer.